0

Torcedores do Bahia reclamam de valor do ingresso na Fonte Nova

30 jul 2013
17h48
atualizado às 17h50
  • separator
  • 0
  • comentários

Enquanto o Flamengo tem a maior torcida do Brasil e do Nordeste, o Bahia ostenta a sexta maior torcida da região e a maior do Estado, de acordo com dados da última pesquisa divulgada pela Pluri Stochos, em abril de 2013. Porém, nem isso tem sido suficiente para fazer com que o jogo entre as duas equipes, que acontece nesta quarta-feira, na Arena Fonte Nova, seja um sucesso de público: até esta segunda-feira, foi registrada a venda de apenas 12 mil ingressos. A capacidade do estádio é de 48.747 lugares.

<p>Preço mais baixo das entradas é de R$ 25, para meia-entrada</p>
Preço mais baixo das entradas é de R$ 25, para meia-entrada
Foto: Getty Images

Os números divulgados não levam em conta os ingressos destinados aos membros do programa Torcedor Oficial do Bahia, que tem cerca de 3 mil sócios. De acordo com a assessoria do estádio, a cota de ingressos reservada à torcida visitante, do Flamengo, (cerca de 6 mil ingressos) já foi preenchida, e o Bahia corre o risco de jogar em casa, mas com torcida dividida meio a meio.

Um dos motivos para a baixa adesão da torcida do Bahia, que não lotou a Fonte Nova em nenhum dos três jogos que o time fez no estádio neste Campeonato Brasileiro, é o preço dos ingressos, que custam entre R$ 25 e R$ 165 – o ingresso mais barato para quem não tem direito à meia-entrada, custa R$ 50. O setor "Itaipava Lounge Premium", o único oficialmente destinado à torcida mista, tem ingresso no valor único de R$ 165.

<p>Alguns torcedores reclamam que ingressos para Brasil x Itália foram mais baratos do que para partidas do Brasileiro</p>
Alguns torcedores reclamam que ingressos para Brasil x Itália foram mais baratos do que para partidas do Brasileiro
Foto: Getty Images

"O faxineiro lá do prédio e o motoboy daqui da empresa vieram reclamar comigo que o ingresso custa caro e ainda não puderam ir na Fonte", critica Marcos Carneiro, torcedor do clube. Ele ainda ressalta que os ingressos para o jogo entre Brasil e Itália, válido pela Copa das Confederações, custaram menos que os jogos do time tricolor neste Brasileiro.

Torcedores do Bahia também criticam a estrutura de troca de ingressos e acesso ao estádio. Houve incidentes no jogo de domingo, no triunfo sobre o Goiás, como grandes filas nos guichês enquanto o jogo já acontecia, o que fez torcedores desistirem de assistir ao jogo.

Fãs que adquiriram o ingresso pela internet e chegaram quase uma hora antes da partida também perderam o começo do jogo, porque só existia uma fila para para trocar o voucher pelo bilhete. A comprovação de documentos e a necessidade de uma assinatura também atrasou a entrada de torcedores no estádio, o que fez muitos torcedores puxarem coros contra a administração da arena e a favor do Estádio de Pituaçu, onde o clube tricolor mandou seus jogos durante o período de interdição e reforma do novo palco.

Lino Cardoso, diretor de marketing e negócios da empresa que administra a Arena Fonte Nova, admitiu as falhas apontadas pela torcida tricolor e declarou que o consórcio está trabalhando para resolvê-las. "Tem que melhorar, sem dúvida. Queremos aumentar o número de guichês, inclusive para as vendas comuns, mas isso é algo que depende de mudanças estruturais do lado de fora da arena", declarou.

O executivo ainda ressaltou que a obrigatoriedade da meia-entrada e a facilidade de falsificação de documentos acaba "puxando" o valor dos ingressos para cima. "A gente conta com a sanção da nova lei de meia-entrada para que possa, de fato, fazer uma revisão dos valores por setor. Do jeito que está, corremos o risco de ter uma avalanche de meia nas partidas", avalia.

Cardoso lembra, ainda, que no panorama atual, o torcedor que tem direito à meia-entrada deve apresentar o comprovante, juntamente a ingresso e documento de identidade. "Muitos que compraram pela internet apresentaram voucher de meia-entrada e não mostraram comprovante. No site, é explicado isso. Aí, a gente barra. O cara precisa pagar a diferença ou pegar o dinheiro de volta", explica Cardoso, ressaltando que a entrada no estádio na partida contra o Goiás acabou sendo dificultada por torcedores que insistiam em entrar no estádio sem apresentar comprovante.

Veja a festa nos estádios pelo Brasil em 2013:

Fonte: Paço Virtual - Comunicação, Consultoria e Projetos LTDA - ME - Especial para o Terra Paço Virtual - Comunicação, Consultoria e Projetos LTDA - ME - Especial para o Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade