3 eventos ao vivo

Fã de "ditador" Bernardinho, levantadora tieta atletas em aeroporto

24 jul 2012
07h46
atualizado às 08h43
Allan Lima
Emanuel Colomari
Direto de Londres

Os desembarques dos atletas brasileiros foram agitados neste domingo, no Aeroporto de Heathrow, em Londres. Por vários terminais, torcedores e jornalistas buscavam acesso aos esportistas que chegavam à Inglaterra para a disputa dos Jogos Olímpicos de 2012. No entanto, um trio chamou a atenção pelas roupas coloridas e pela disposição.

» Terra transmite ao vivo 6 jogos de futebol no 1º dia da Olimpíada
» Veja e vote nas atletas que brigam para entrar na lista das mais belas
» Saiba como assistir à Olimpíada no Terra
» Coloque as notícias sobre a Olimpíada no seu site
» Veja a agenda completa para os Jogos de Londres

Adriane Bet, 25 anos, vive em Londres há seis. Vestida de verde e amarelo, ela trouxe a irmã, Andressa, 23, e a amiga Nina Barroso, 21, para buscar fotos e autógrafos dos atletas. Os principais alvos eram as Seleções Brasileiras masculinas de basquete e de vôlei.

Na saída do basquete, as três esperaram pacientemente até que os dois últimos atletas - Tiago Splitter e Anderson Varejão - deixassem o Terminal 5 do aeroporto. "Daqui todos, só falta os dois. Peguei (autógrafo) do Ricardo e do Pedro Cunha, vôlei de praia. Peguei também do vôlei de quadra", disse Adriane, de Londrina (PR).

Segundo ela, as três começaram a procurar por autógrafos dos brasileiros nesta segunda-feira "por causa do vôlei". "Mas devia ter feito isso antes, por causa do ambiente. É muito legal", disse a mais velha das irmãs Bet na capital inglesa.

A história de Adriane é curiosa no que se refere ao vôlei. Tudo começou em 1997, quando o então Rexona, time de vôlei feminino de Curitiba, abriu projetos por cidades do interior do Paraná - o time hoje é o Unilever, no Rio de Janeiro. Então moradora de Londrina, Adriane se juntou a uma das clínicas em 1998, e disputou o Torneio Internúcleos (entre estas clínicas) em 1999. Na ocasião, conheceu o técnico Bernardinho.

"Quando eu era criança, conheci o Bernardinho. Meu técnico era fã dele, dessa ditadura dele. Também (era fã) do Giba, que é de Londrina", disse ela, com uma camisa da época autografada pelo técnico. "Mostrei medalhas que eu tenho, a camiseta que eu tenho. Ele falou que é para eu ir ao treino amanhã (terça-feira)", completou.

Mesmo morando em Londres há seis anos, Adriane hoje consegue conciliar seus estudos com o esporte. Hoje, além de fazer faculdade, joga como levantadora em um time londrino de origem polonesa. "Vim para estudar, fiz curso de inglês completo", diz ela, que deve ser presença no treino da Seleção masculina de vôlei desta terça-feira.

Olimpíada ao vivo no Terra

O Terra, maior empresa de internet da América Latina, transmitirá ao vivo e em alta definição (HD) todas as modalidades dos Jogos Olímpicos de Londres, de 25 de julho e 12 de agosto de 2012. Com reportagens especiais e acompanhamento do dia a dia dos atletas, a cobertura conta com textos, vídeos, fotos, debates, participação do internauta e repercussão nas redes sociais.

Em busca de fotos e autógrafos, Adriane Bet, há seis anos em Londres, tietou chegada de atletas brasileiros
Em busca de fotos e autógrafos, Adriane Bet, há seis anos em Londres, tietou chegada de atletas brasileiros
Foto: Marcelo Pereira / Terra
Fonte: Terra
publicidade