1 evento ao vivo

Magnano explica "ignorada" em técnico argentino: não o vi

10 jul 2012
07h54
atualizado em 11/7/2012 às 10h33

Henrique Moretti
Direto de Foz do Iguaçu*

Técnico campeão olímpico em Atenas 2004 e vice mundial em Indianápolis 2002 pela Argentina, Ruben Magnano não é amigo pessoal do atual treinador da seleção de basquete do país, Julio Lamas, mas descarta qualquer tipo de polêmica com o colega. Na última sexta-feira, uma possível desavença entre os dois profissionais foi especulada depois que eles não se cumprimentaram depois da vitória por 80 a 74 da Argentina sobre o Brasil na final do torneio amistoso Super Four, em Buenos Aires.

» Veja como colocar o widget de Londres 2012 em seu site
» Brigas e dramas: relembre grandes momentos olímpicos
» Saiba todos os detalhes dos atletas brasileiros que estarão em Londres

Na noite deste domingo, Magnano concedeu entrevista ao fim do treinamento da Seleção Brasileira no Ginásio Costa Cavalcanti, em Foz do Iguaçu, e foi questionado sobre o episódio por um dos repórteres.

"Eu não vi ele, bota isso. Eu não vi que ele veio me cumprimentar. Na final do Pan-Americano fui cumprimentá-lo e ele foi embora para festejar com sua equipe. E bom, entendi perfeitamente a situação, sem problemas", disse, com seu "portunhol", o treinador, que provavelmente se confundiu e fazia referência ao Pré-Olímpico das Américas, disputado em Mar del Plata em 2011 e vencido pelos comandados de Lamas. Ele ainda concluiu o raciocínio utilizando uma expressão típica do português: "não há fofoca nisso, nisso não há fofoca".

Na sexta, a "ignorada" de Magnano chegou a ter repercussão no Twitter. Mulher do ala da Seleção Brasileira Guilherme Giovannoni, Gabriela Neves escreveu "Magnano mito!!!!!" em letras garrafais no microblog. Durante a partida, Gabriela, que também é filha do ex-jogador Marcel, classificou a arbitragem como "safada".

Neste domingo, o técnico admitiu ter ficado "nervoso" com algumas decisões do trio de juízes argentinos na final do torneio amistoso, mas se recusou a comentar o assunto. "Você vai me desculpar, mas minha experiência me fala que eu não devo... foi o que falei inclusive com os atletas: 'nós não vamos falar de arbitragem'", disse ele, querendo comentar apenas sobre "os erros e os acertos" de seu time.

Nascido em Villa María, próximo a Córdoba, o argentino, 57 anos, assumiu o comando da Seleção Brasileira em 2010 e no ano seguinte, com o vice-campeonato em Mar del Plata, ajudou a equipe a retornar a uma Olimpíada após 16 anos de ausência, o que acontecerá em Londres. Lamas, 48, é natural de Buenos Aires e assumiu a seleção de seu país em 2010, substituindo Sergio Hernandez, medalhista de bronze em Pequim 2008 e sucessor de Magnano.

Em Foz do Iguaçu, os técnicos compatriotas podem se reencontrar na próxima quinta-feira, quando acontece a decisão do Super Four de Foz do Iguaçu. Um dia antes, o Brasil estreia no evento preparatório para a Olimpíada contra a Espanha B, enquanto que a Argentina disputa a outra semifinal com o Chile. Nos Jogos Olímpicos, que começam em 29 de julho, os grandes rivais da América do Sul estão em grupos diferentes e não se enfrentarão na primeira fase.

* O repórter viajou a convite da Confederação Brasileira de Basketball (CBB)

Londres 2012 no Terra

O Terra, maior empresa de internet da América Latina, transmitirá ao vivo e em alta definição (HD) todas as modalidades dos Jogos Olímpicos de Londres, que serão realizados entre os dias 27 de julho e 12 de agosto de 2012. Com reportagens especiais e acompanhamento do dia a dia dos atletas, a cobertura contará com textos, vídeos, fotos, debates, participação do internauta e repercussão nas redes sociais.

Magnano evitou polêmicas ao falar sobre o técnico da Argentina e também ao comentar a arbitragem
Magnano evitou polêmicas ao falar sobre o técnico da Argentina e também ao comentar a arbitragem
Foto: Edson Lopes Jr. / Terra
Fonte: Terra
publicidade