0

NBA começa com recorde de brasileiros e favoritismo do Heat

30 out 2012
07h36

A NBA nunca foi tão brasileira. A temporada da liga americana de basquete tem início nesta terça-feira com seis atletas nacionais, um recorde na competição. Além de Tiago Splitter, Leandrinho, Anderson Varejão e Nenê, que jogaram as edições anteriores da competição, os novatos Scott Machado e Fab Melo participam do campeonato mais forte do mundo.

Tiago Splitter, do Spurs, estreia na NBA contra o New Orleans Hornets nesta quarta-feira
Tiago Splitter, do Spurs, estreia na NBA contra o New Orleans Hornets nesta quarta-feira
Foto: Getty Images

E a maioria deles pode entrar em quadra já no primeiro dia da liga. São três jogos que abrem a temporada: o Washington Wizards, do ainda contundido Nenê, pega o Cleveland Cavaliers, de Anderson Varejão, às 21h (de Brasília); o Boston Celtics, de Leandrinho e Fab Melo, pega o Miami Heat, campeão da temporada passada e favorito a repetir a conquista; e o Los Angeles Lakers joga com o Dallas Mavericks.

Os Spurs, de Splitter, estreiam na NBA contra o New Orleans Hornets na quarta-feira, mesmo dia em que os Rockets, de Machado, pegam o Detroit Pistons.

"É bom ver que o Brasil está crescendo na NBA. A NBA está de olho no Brasil, no nosso País, e estamos conquistando espaço. Temos seis jogadores, é um número expressivo, outros já passaram por aqui, como Alex e Marquinhos, e acredito que, nos próximos anos, teremos mais brasileiros na liga", afirmou Anderson Varejão, que inicia a disputa de sua nona temporada na competição americana, todas pelos Cavs.

Outra questão inédita na NBA é a presença de dois brasileiros na mesma equipe. O pivô Fab Melo e o ala-armador Leandrinho defenderão as tradicionais cores dos Celtics, maior campeão da história. O time sonha em brigar pelo título mais uma vez e terá os atletas nacionais no banco de reservas à disposição do técnico Doc Rivers.

O veterano é quem tem mais chances de ganhar minutos em quadra durante o ano, aproveitando a falta de um armador reserva no elenco. O novato, no entanto, chegou credenciado por bons números na liga universitária, mas demonstrou dificuldades de adaptação na pré-temporada em que pegou dez rebotes e marcou dois pontos em oito jogos.

Tiago Splitter e mesmo o jovem Scott Machado podem aparecer bem em suas equipes saindo do banco de reservas. O primeiro encerrou a temporada passada com média de 19 minutos em quadra por partida, auxiliando os Spurs a descansar o veterano Tim Duncan. Já o segundo impressionou na pré-temporada com alta média de assistências - deu 11 na derrota contra o time do compatriota Spliter.

"Acho que foi uma boa pré-temporada. Claro que se tivesse ficado mais tempo em quadra, sem dúvida, poderia ter mostrado ainda mais o meu valor. Consegui atuar de forma eficiente pelo tempo em que consegui jogar e espero, cada vez mais, jogar por mais tempo e ajudar a minha equipe a conseguir as vitórias", avaliou o armador dos Rockets.

Os brasileiros que terão papéis de protagonistas em suas equipes serão Nenê, com dificuldades para encaixar grande sequência de partidas por conta de uma fascite plantar no pé esquerdo, e Varejão. Mas os times dos pivôs estão longe dos favoritos a brigar pelo título e devem se contentar já com uma vaga nos playoffs.

"O Cleveland está se arrumando. Tivemos muitas mudanças nos últimos anos e estamos ainda encontrando a cara desse novo time. Demora um pouco para entrosar, para ganhar sintonia, para ajustar o time. Nosso principal objetivo é voltar aos playoffs. Não estamos entre os favoritos, mas queremos incomodar, queremos surpreender", definiu Anderson Varejão.

Entre as equipes mais cotadas a brigar pelo troféu da NBA, os destaques são o Miami Heat, o Los Angeles Lakers e o Oklahoma City Thunder. A franquia da Flórida, campeã da temporada passada, aparece como favorita ao bicampeonato com o bom reforço de Ray Allen, ex-Celtics, e a grande motivação de sua estrela LeBron James, melhor jogador das duas últimas edições da liga.

"Quero ser o melhor de todos os tempos. Simples assim. Sei que os críticos estarão sempre prontos para dizer 'ele nunca ganhará duas vezes'. Só digo que hoje sei o que é preciso para ser um vencedor nesta liga e que vou buscar o anel este ano mais do que nunca", disse recentemente o ala.

Já os Lakers, semifinalistas da Conferência Oeste da temporada passada, melhoraram o elenco com as contratações de peso do armador Steve Nash e do pivô Dwight Howard, mas patinaram durante a pré-temporada. Foram oito partidas na fase de preparação e oito derrotas.

Se conseguir alcançar as finais da NBA, o time de Kobe Bryant, Pau Gasol, Nash e Howard quebrará um tabu, já que nunca uma equipe derrotada em todos seus jogos de preparação chegou à briga pelo título.

O Oklahoma City Thunder, por sua vez, carrega a pressão de manter o alto nível demonstrado na temporada passada, em que chegou à final sob a liderança de Kevin Durant e caiu diante do Miami Heat. A baixa no time é James Harden, eleito melhor reserva do ano, que foi para os Rockets. Na pré-temporada, a equipe entrou em quadra sete vezes e saiu com a vitória em quatro delas.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade