0

Botafogo pretende atuar em 4 áreas para ganhar títulos e lucrar

2 jan 2011
09h50
atualizado às 10h43

O Botafogo inicia o novo ano com uma nova mentalidade. Se em 2009 e em 2010 os torcedores viam com pessimismo a temporada e o objetivo principal dos dirigentes era reorganizar os setores do clube, em 2011 é bem diferente. Com mais força dentro e fora de campo, o clube carioca se vê pronto para ganhar mais espaço no Brasil.

"Carro-chefe" do clube, o futebol já tem seus objetivos: conquistar o bi carioca, a Copa do Brasil e, consequentemente, a vaga na Libertadores. O primeiro grande passo foi manter boa parte do elenco, o que não acontecia há um bom tempo.

"Mantivemos uma espinha dorsal, com elenco competente, e o Botafogo terá a chance de defender o título carioca e lutar pela Copa do Brasil, conquista que nos falta e será fundamental. Há alguns acertos a serem feitos, vamos trabalhar com metas", afirmou o presidente Mauricio Assumpção.

O Botafogo promete resolver de vez a situação das divisões de base. Assumpção espera acertar o quanto antes a cessão do terreno de Marechal Hermes junto ao governo do Estado para construir o Centro de Treinamentos ainda neste ano.

De olho no futuro, os jogadores da base serão mais aproveitados. "Vamos dar uma atenção especial à base. Atacaremos com força", afirmou o técnico Joel Santana.

Na questão comercial, o Botafogo espera adquirir mais parceiros e, assim, conseguir mais dinheiro. No patrocínio dos uniformes, o clube não sofre como no início de 2010, quando teve dificuldades para acertar com uma empresa e só conseguiu durante o Estadual, por um valor baixo.

Agora o Botafogo vive a expectativa de apresentar três patrocinadores até o dia 16 de janeiro. O espaço principal e a manga da camisa ainda não estão fechados, mas as negociações estão bem encaminhadas. Já a Guaraviton renovará por um ano e ficará na barra da camisa e no short.

Engenhão será uma importante fonte de renda

A grande esperança de lucro para o Botafogo em 2011 é o Engenhão. Com o fechamento do Maracanã, o estádio será o principal palco do futebol carioca, e o clube espera pelo menos dobrar o faturamento. Em 2010 foram R$ 6 milhões somente em contratos de patrocínio e o time alvinegro espera conseguir fechar todos os espaços em aberto, além de conseguir um contrato de Naming Rights.

Apesar dos avanços, o Botafogo ainda tem problemas para negociar com as empresas. Algumas ainda estão céticas em investir no estádio. "O mercado ainda não entendeu por completo o fechamento do Maracanã. 2011 é uma boa chance de mostrarmos a importância do Engenhão e trabalhamos para isso. Os empresários vão entender", disse Landau.<

Outro projeto é transformar o Engenhão em ponto turístico. O Botafogo conversa com uma empresa de turismo e espera iniciar em fevereiro. As experiências de visitação feitas em 2010 foram usadas como teste.

Uma das ideias da diretoria é fazer os vestiários customizados. O do Botafogo teria fotos dos grandes ídolos alvinegros, enquanto o dos visitantes seria com o tema Seleção Brasileira. Além disso, há o objetivo de fazer mostras itinerantes no estádio, com exposições de peças do Botafogo, como Garrincha e Nilton Santos, além de outros temas relacionados ao futebol, como coleções de camisas e taças importantes.

Eleições no fim da temporada

O futuro do Botafogo também estará em jogo no fim do ano. Em novembro haverá eleições para escolher o presidente para o triênio 2012/2013/2014. O atual mandatário, Mauricio Assumpção, não confirma se tentará a reeleição.

A tendência nesse ano é que não se repita o último pleito, quando apenas uma chapa concorreu.

Equipe de Joel Santana quer utilizar o Estádio do Engenhâo para obter lucros em 2011
Equipe de Joel Santana quer utilizar o Estádio do Engenhâo para obter lucros em 2011
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra
Fonte: Lancepress!
publicidade