3 eventos ao vivo

Loco Abreu perde pênalti e Botafogo fica no empate com Palmeiras

10 out 2010
17h53
atualizado às 22h13

O Botafogo manteve a sua sina de empates no Campeonato Brasileiro e não saiu do 0 a 0 contra o Palmeiras, neste domingo, no Engenhão. Foi a sétima igualdade seguida do time alvinegro, que perdeu um pênalti com Loco Abreu no primeiro tempo. Já os paulistas chegam ao sexto jogo sem derrota.

Desta vez, o empate ainda foi bom para a equipe carioca ao menos em termos de classificação, já que subiu duas colocações (está em sexto) e diminuiu para cinco pontos (49 a 44) a desvantagem para o Corinthians, primeiro na zona de classificação à Copa Libertadores de 2011. O Palmeiras está em nono, com 43.

As duas equipes entraram em campo com um motivo extra para apimentar a rivalidade. Após enfrentar o Flamengo no Engenhão há duas semanas, os palmeirenses reclamaram duramente do estádio. Pouco depois, os botafoguenses rebateram e mostraram fotos do vestiário totalmente sujo. Integrantes da delegação paulista também retrucaram e insinuaram uma possível armação. No que depender do futebol visto nos primeiros 45 minutos neste domingo, porém, o caso não deixou os dois times em guerra.

A etapa inicial teve poucas emoções, com erros de passe de ambos os lados e falta de criação de jogadas de perigo. O começo até foi movimentado. Marcos Assunção e Jobson arriscaram no início e pararam em defesas de Renan e Deola, respectivamente. Em seguida, aos 7min, Loco Abreu chutou e a bola bateu na no braço de Gabriel Silva. Pênalti. O uruguaio se encarregou da cobrança, mas bateu para fora, à direita da meta alviverde.

Depois do erro, contudo, o Botafogo procurou valorizar a posse de bola, mas não encontrava espaços na defesa rival, o que tornou o jogo truncado. Tanto que o time da casa chegou com perigo apenas mais uma vez na etapa inicial, aos 40min, com Jobson, que recebeu bom passe de Somália, mas não conseguiu finalizar após boa saída de Deola. O Palmeiras, por sua vez, só assustou na bola parada até o intervalo: Marcos Assunção cobrou falta e Renan segurou firme.

O Botafogo deu mostras de que pressionaria na etapa final ao perder boa chance logo aos 2min. Marcelo Cordeiro cruzou e Loco Abrue por pouco não desviou para as redes. Mas o panorama voltou a ser o mesmo do primeiro tempo, com o Palmeiras marcando forte e equilibrando o duelo.

Os técnicos, então, decidiram mexer nos times. Luiz Felipe Scolari trocou Rivaldo por Lincoln, enquanto Joel Santana colocou Caio na vaga de Lúcio Flávio. Mas quem voltou a assustar foi Marcos Assunção, em nova cobrança de falta que Renan foi buscar no canto. Logo depois, aos 25min, Jobson ficou com sobra da defesa e desperdiçou ótima chance, chutando para fora.

Na tentativa de encerrar o jejum de triunfos, o Botafogo se lançou à frente nos minutos finais, mas não evitou um novo empate diante da torcida. Na última chance que teve, aos 39min, Alessandro invadiu a área pela direita e chutou, mas Deola conseguiu fazer a defesa. O Palmeiras também teve boa oportunidade na sequência: Dinei, que entrou no lugar de Valdivia, arriscou e Renan salvou os alvinegros com linda defesa. Nos acréscimos, ainda deu tempo de Kleber ser expulso, após deixar o braço no rosto de Alessandro.

Os dois times voltam a campo apenas no próximo domingo, dia 17, às 18h30 (de Brasília). O Botafogo faz clássico contra o Fluminense no Engenhão, enquanto o Palmeiras recebe o Ceará na Arena Barueri.

FICHA TÉCNICA
Botafogo 0 x 0 Palmeiras

Ponto Forte do Botafogo
Atacou bastante pelas laterais, com velocidade de Marcelo Cordeiro e Jobson

Ponto Forte do Palmeiras
Novamente, a bola parada de Marcos Assunção foi a grande arma da equipe

Ponto Fraco do Botafogo
Esbarrou na marcação alviverde em muitos momentos e ainda teve tarde irreconhecível de Loco Abreu

Ponto Fraco do Palmeiras
Arriscou pouco no primeiro tempo, quase não levando perigo ao gol de Renan

Personagem do jogo
Loco Abreu, que perdeu na cobrança de pênalti para fora a melhor chance de evitar novo empate do Botafogo

Lance polêmico
Os palmeirenses reclamaram muito da expulsão de Kleber e não consideraram que o atacante agrediu o rival

Esquema Tático do Botafogo
3-5-2
Renan; Antônio Carlos, Danny Morais e Márcio Rosário; Alessandro, Fahel, Somália (Edno), Lucio Flavio (Caio) e Marcelo Cordeiro; Jobson e Loco Abreu; técnico: Joel Santana

Esquema Tático do Palmeiras
4-4-2
Deola; Márcio Araújo, Maurício Ramos, Danilo e Gabriel Silva; Edinho, Tinga, Marcos Assunção e Rivaldo (Lincoln); Valdivia (Dinei) e Kleber; técnico: Luiz Felipe Scolari

Cartões Amarelos
Botafogo: Antonio Carlos, Danny Morais e Márcio Rosário
Palmeiras: Gabriel Silva, Maurício Ramos, Valdivia, Edinho e Tinga

Cartão Vermelho
Palmeiras: Kleber

Público: 9.950 torcedores

Árbitro
Wilton Pereira Sampaio (DF)

Local
Estádio Olímpico João Havelange (Engenhão), no Rio de Janeiro (RJ)


Fonte: Redação Terra
publicidade