1 evento ao vivo
ASA

ASA fica com um a mais e vence Bragantino após quatro rodadas de jejum

23 jul 2013
23h05
atualizado às 23h21
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O ASA se redimiu da última derrota em casa e, mais uma vez jogando diante do seu torcedor, voltou a vencer depois de quatro rodadas de jejum. A vítima foi o Bragantino, que até saiu na frente, mas, com um homem a menos, não pôde resistir à pressão dos anfitriões e foi derrotado por 2 a 1.

<p>O Palmeiras teve dificuldade, mas venceu de virada o Figueirense por 3 a 2 neste sábado, em Florianópolis, e assumiu a liderança da Série B do Campeonato Brasileiro nesta nona rodada</p>
O Palmeiras teve dificuldade, mas venceu de virada o Figueirense por 3 a 2 neste sábado, em Florianópolis, e assumiu a liderança da Série B do Campeonato Brasileiro nesta nona rodada
Foto: Cristiano Andujar / Agência Lance

O destaque do jogo foi o atacante Lúcio Maranhão, que fez o gol do empate e deu o passe para Wanderson, meio sem querer, fazer o gol da virada, já nos minutos finais.

Com a vitória, os alagoanos deixaram a zona de rebaixamento, ainda que temporariamente e alcançaram os dez pontos e a 14ª posição.

O Braga, por sua vez, estaciona nos 14 pontos e continua na oitava posição, mas pode perder lugares na tabela até o fim da rodada, no sábado.

Na próxima rodada, enquanto o ASA encara o América-RN fora de casa, o Bragantino duela com o Paraná em Bragança Paulista.O jogo

Antes que as equipes pudessem se impor em campo ou mesmo estudar o adversário, o Bragantino abriu o placar em uma jogada de bola parada, mas nem assim assustou os donos da casa, que logo responderiam.

Aos dois minutos, Diego Macedo bateu falta da direita. Após bate rebate dentro da área, a bola sobrou para o zagueiro André Vinícius, que bateu forte para abrir o placar em Arapiraca.

No minuto seguinte, Osmar, dentro da área, chutou para fora a primeira grande chance de gol dos anfitriões, que passaram a dominar a partida e a criar as principais chances. Aos 15, Lúcio Maranhão aproveitou falha da zaga e bateu forte. André Vinícius, que havia falhado, se recuperou e travou a tentativa.

Porém, aos 21min, o zagueiro nada pôde fazer quando Lúcio Maranhão invadiu a área após receber passe em profundidade e fuzilou o goleiro Leandro Santos, que viu a bola passar por baixo de suas pernas.O ASA continuou melhor e quase virou o jogo aos 40min. Valdívia arrancou pela direita e cruzou rasteiro. Mais uma vez Lúcio Maranhão apareceu e tentou tocar para o gol de carrinho, mas não alcançou a bola.

No segundo tempo, o Bragantino voltou mais ligado e equilibrou as ações. O Massa Bruta, que antes tinha dificuldades em passar do meio-campo, agora sofria para criar, mas dominava a posse de bola.

Aos 14min, porém, quem assustou foi o time da casa e mais uma vez com Lúcio Maranhão. Após levantamento da esquerda, ele subiu mais alto que a zaga bragantina e, de cabeça, acertou o travessão do goleiro Leandro Santos.

Aos 17min, a torcida local pediu pênalti quando viu Léo Gamalho cair dentro da área do Massa Bruta, mas o árbitro, corretamente, marcou simulação e deu cartão amarelo para o atacante.

O Bragantino cresceu no jogo com a entrada de Paulinho e passou a aparecer com mais frequência nas proximidades da área do ASA. Contudo, aos 21min, Tiaguinho, que já havia levado cartão amarelo por reclamação, entrou de forma atrapalhada com a sola sobre Didira e foi expulso.

A pressão mudou de lado e, aos 26min, depois de algumas chegadas com menos perigo, Valdívia bateu rasteiro da entrada da área e o goleiro Leandro Santos fez boa defesa. Aos 28min, Lúcio Maranhão chutou e foi travado.

O time de Bragança Paulista, mesmo com um a menos, encontrou um bom caminho nos contra-ataques e assustou duas vezes, aos 28min e aos 30min, com Lincom, que parou em Gilson, e acabou substituído.

Lúcio Maranhão ainda seria determinante na partida. O atacante avançou pela direita e foi até a linha de fundo, de onde cruzou baixo para Wanderson. O atacante, que entrou no lugar de Léo Gamalho, completou de joelhos para as redes e deu números finais à partida.

Veja também:

As campanhas mais polêmicas do futebol brasileiro
Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade