0

Brasil crê em lições do Mundial para buscar medalha em Londres

17 dez 2011
07h28
Felipe Held
Direto de São Paulo

A Seleção Brasileira quer tirar lições do Campeonato Mundial feminino de handebol para obter um desempenho ainda melhor em 2012 e, quem sabe, voltar dos Jogos Olímpicos com uma inédita medalha. Logo após vencer a Croácia por 32 a 31 na sexta-feira e garantir a melhor participação do País na história dos Mundiais, a equipe verde-amarela já passou a sonhar com Londres. E com otimismo.

» Veja conquistas amorosas dos atletas que podem brilhar em Londres
» Confira os brasileiros que já garantiram vaga nos Jogos de Londres

É possível perceber que os ensinamentos do Mundial estão sendo absorvidos pelas atletas da Seleção, e prova disso foi a vitória sobre as croatas. Assim como aconteceu no jogo de quartas de final, contra a Espanha, o placar estava empatado no último minuto e o Brasil tinha a posse de bola.

Na quarta-feira, contra as espanholas, um passe precipitado resultou no desperdício do ataque e no gol da vitória das rivais por 27 a 26. Nesta sexta, o panorama se repetiu quando o placar mostrava 31 a 31, mas a central Ana Paula conseguiu colocar a bola nas redes.

"Quem sabe não erramos aqui para aprendermos e irmos mais fortes para a Olimpíada?", questionou a ponta direita Fernanda, uma das jogadoras mais empolgadas com a vitória sobre as croatas. Dois dias antes, diante da Espanha, a camisa 8 era uma das mais chateadas com a derrota. "Tenho certeza de que vale a pena esperar para 2012", acrescentou.

Uma das jogadoras com mais currículo do elenco brasileiro no Mundial, a ponta direita Alexandra também mostrou otimismo quando se permitiu vislumbrar a Olimpíada de 2012. "Temos jogadoras experientes neste grupo e outras mais jovens com enorme potencial, como a (ponta) Samira e a própria Fernanda. Elas estão demonstrando a cada torneio que estão melhores", elogiou.

Quem também já vê melhoras nítidas na equipe é Deonise, orgulhosa da campanha da Seleção feminina neste Mundial. "Deixamos a mensagem que queríamos: que existe handebol no Brasil e que a equipe feminina é uma potência. Plantamos essa sementinha e também deixamos um recado para todos os outros times: podemos jogar de igual para igual e temos o potencial para ganhar", avaliou a armadora.

A possibilidade de chegar forte a Londres após a boa campanha no campeonato em São Paulo empolgou também a goleira Chana, que já adiantou: seguirá na Seleção Brasileira para 2012 desde que o técnico Morten Soubak siga no comando do time até Londres.

No entanto, o dinamarquês manteve os pés no chão e colocou o foco na disputa do quinto lugar, neste domingo, contra a Rússia. "O Mundial ainda não acabou para nós. Mas não muda muito. O mesmo esforço que tivemos aqui será feito na Olimpíada", sintetizou.

"Vale a pena esperar até 2012", disse Fernanda
"Vale a pena esperar até 2012", disse Fernanda
Foto: Edson Lopes Jr. / Terra
Fonte: Terra
publicidade