0

Brasileiro tenta ficar no top 30 do slalom gigante nesta 3ª

23 fev 2010
07h02

Depois de Jaqueline Mourão, Leandro Ribela e Isabel Clark, chegou a vez de Jhonatan Longhi entrar em ação e representar o Brasil nos Jogos de Inverno de Vancouver. Nesta terça-feira, o esquiador participa da prova do slalom gigante a partir das 14h30 (de Brasília) com o sonho de ficar entre os 30 melhores.

"Quero ficar entre os 30 mais bem colocados em uma das provas. Sei que é muito difícil, mas se eu esquiar como tenho feito durante os treinamentos, é possível lutar por esta colocação", disse o brasileiro, que fala português com um forte sotaque italiano. Adotado por uma família do país europeu quando pequeno, o atleta, natural de Americana, São Paulo, esteve poucas vezes em seu país natal, mas tem orgulho de representá-lo.

"Sou um brasileiro que mora na Itália. A única diferença é que esquio mais e falo bem italiano", afirmou o esquiador, 22 anos, que, com bom humor, destaca o Rio de Janeiro entre os lugares que visitou no País. "É lindo, o clima é quente, as praias são fantásticas e ainda tem as garotas".

A expectativa era de que Longhi estreasse nos Jogos no último domingo. Porém, devido às más condições climáticas, a prova acabou adiada para esta terça. O brasileiro já testou a pista do Whistler Creekside e conta as horas para encará-la para valer. "O último treino foi muito bom. Aprovei a pista da prova. Ela é um pouco longa e a neve um pouco fria, mas estou contente com esse tipo de condição", disse ele, que no sábado voltará ao local para disputar no slalom.

O americano Bode Miller é uma das atrações da prova de Longhi. Depois de se envolver em polêmica de "bebedeiras" em Turim de 2006, quando admitiu já ter esquiado embriagado, o atleta fez as pazes com a torcida e busca sua quarta medalha em Vancouver - e a sétima da carreira - nesta tarde.

O também americano Ted Ligety, atual líder da Copa do Mundo da categoria, o austríaco Benjamin Raich, ouro em 2006 em Turim, além do norueguês Aksel Lund Svindal e o italiano Massimiliano Blardone são outros favoritos a um lugar no pódio.

Entenda a prova do slalom gigante paralelo do snowboard

No slalom gigante paralelo do snowboard, dois competidores fazem duelo eliminatório de cada vez. Os participantes descem a montanha em velocidade e passam entre 18 a até 25 portas dispostas à esquerda e direita alternadamente e elaboradas com duas hastes e uma bandeira. O atleta que conclui o percurso mais rapidamente avança.

Em Vancouver, os 16 melhores da fase de qualificação avançarão para a final, quando cada atleta terá que descer a montanha duas vezes. O mais rápido na primeira corrida ganha uma vantagem na segunda: a primeira porta será aberta baseada na diferença de tempo entre os competidores no duelo anterior. Assim, o que foi mais lento demorará mais para começar a descida.

Jogos Olímpicos de Inverno no Terra

O Terra transmite ao vivo a competição em 15 canais simultâneos de vídeo. Além disso, os usuários têm a possibilidade de assistir novamente a todo o conteúdo a qualquer momento. Todo o acesso é gratuito.

Uma equipe de 60 profissionais está encarregada de fazer a cobertura direto de Vancouver e dos estúdios do Terra, em São Paulo, no Brasil, com as últimas notícias, fotos, curiosidades, resultados e bastidores da competição.

A equipe conta com a participação do repórter especialista em esportes radicais Formiga - com 20 anos de experiência em modalidades de neve -, e o pentacampeão mundial de skate Sandro Dias, que comenta a competição em seu blog no Terra.

No celular
wap: wap.terra.com.br
Iphone e smartphones: m.terra.com.br/vancouver

Brasileiro aprova pista com "português mediano"
Fonte: Terra

compartilhe

publicidade