0

Campeão do ski jumping dedica vitória a atleta morto

13 fev 2010
23h19
atualizado às 23h31

O suíço Simon Ammann lembrou do georgiano Nodar Kumaritashvili, morto durante treinamento de luge nesta sexta-feira, antes de ganhar a medalha de ouro de ski jumping na Olimpíada de Inverno de 2010.

Enquanto se preparava para saltar mais longe do que os outros competidores no Parque Olímpico de Whistler - impressionantes 108 m - Ammann refletiu sobre o desastroso episódio que culminou na morte do atleta de luge da Geórgia. Ele disse que a tragédia o motivou a enxergar a vida de uma maneira mais contemplativa, por isso gostaria de agradecer por ter tido sempre a sorte ao seu lado. Para o atleta, a vitória deste sábado não deixa de ser uma prova de sorte.

Com a conquista deste sábado, Amman conquistou o seu terceiro ouro olímpico, que nos Jogos de 2002, em Salt Lake City, também ficou com a primeira colocação nas provas individuais. Simon era tido como favorito, mas com certa cautela, pois nos Jogos de Inverno de 2006, realizados em Turim, o atleta surpreendeu com o baixo rendimento e terminou a prova na 38ª colocação.

Entenda o caso

O georgiano Nodar Kumaritashvili, 21 anos, morreu nesta sexta-feira após sofrer um grave acidente no treinamento do luge, no Whistler Sliding Center. O atleta estava em uma velocidade de 144 km/h quando perdeu o controle de seu trenó, bateu contra a parede de gelo e, depois, contra uma haste na pista.

A equipe médica dos Jogos de Vancouver tentou realizar procedimentos de reanimação, como massagem cardíaca e respiração boca a boca, antes de chamar um helicóptero para transferir Kumaritashvili ao hospital. O atleta, que havia iniciado a carreira profissional há dois anos, teve a morte anunciada horas depois pelo Comitê Olímpico Internacional (COI).

Suíço Simon Ammann saltou 108 m na final do ski jumping e levou a medalha de ouro
Suíço Simon Ammann saltou 108 m na final do ski jumping e levou a medalha de ouro
Foto: Reuters
Fonte: Terra
publicidade