3 eventos ao vivo

COI analisará novamente amostras de Turim-2006

20 mar 2013
13h04

O Comitê Olímpico Internacional anunciou que analisará outra vez as amostras antidoping colhidas durante os Jogos Olímpicos de Inverno de Turim (ITA), em 2006. A revelação foi feita pelo médico-chefe da entidade, Arne Ljungqvist, em entrevista à agência de britânica notícias Associated Press.

De acordo com Ljungqvist, novos métodos serão aplicados nas amostras. Com o avanço tecnológico, será possível flagrar atletas que tenham conseguido se safar na ocasião, acredita o Comitê Olímpico Internacional. Quem for pego nestes novos testes terão suas medalhas cassadas e estarão sujeito a sanções. O prazo máximo para se retestar uma amostra é de oito anos - vence em 2014, neste caso.

- Quanto mais esperarmos para retestar as amostras, melhor preparados estaremos para aplicar novas tecnologias. Nenhuma amostra está imune. Nós pudemos ver no testes feitos com as amostras de Atenas-2004 que há motivos para querermos reavaliar as amostras também de Turim com os métodos que não estavam disponíveis na época - afirmou Ljungqvist à AP.

Nos Jogos de Turim-2006, apenas um atleta foi flagrado no exame antidoping. A russa Olga Pyleva foi obrigada a devolver a sua medalha de prata conquistada no biatlo após os testes acusarem o uso de um estimulante proibido.

Fonte: Lancepress! Lancepress!
publicidade