0

Com prata no peito, Lúcia lamenta erro em final: "ela ganhou em uma falha"

31 ago 2012
17h35
  • separator

O Brasil conquistou mais duas medalhas paralímpicas no judô nesta sexta-feira - uma prata e um bronze. Juntando com os resultados de ontem, quando a judoca Michele Ferreira conquistou o bronze na categoria até 52 kg, o País já soma três medalhas em dois dias de disputas da modalidade. Porém, para a medalhista de prata Lúcia Teixeira, sua conquista poderia ter sido maior.

Lúcia perdeu o ouro para a azerbaijana Afag Sultanova
Lúcia perdeu o ouro para a azerbaijana Afag Sultanova
Foto: Patricia Santos/CPB / Divulgação

» Acompanhe o quadro de medalhas dos Jogos Paralímpicos
» De bocha a goalball, conheça os esportes da Paralimpíada
» Confira dez curiosidades sobre a Paralimpíada

"Ela ganhou em uma falha. Fui fazer um golpe que não estava acostumada e acabei errando", disse ao CPB (Comitê Paralímpico Brasileiro).

Lúcia, que é deficiente visual devido a uma toxoplasmose congênita, foi derrotada na final da categoria até 57 kg do judô para a azerbaijana Afag Sultanova, por ippon, e por pouco o Hino Nacional Brasileiro não tocou pela primeira vez na Arena ExCel, em Londres.

"Fico triste por não ganhar o ouro, mas já sabia que esta luta seria assim, difícil. Quem errasse menos, ganharia", analisou.

A outra medalhista do dia foi Daniele Bernardes, que estreou vencendo a finlandesa Paivi Tolppanen, por ippon, nas quartas de final. No entanto, na luta seguinte, acabou derrotada pela chinesa Tong Zhou, por dois yukos e perdeu a chance de brigar pela medalha de ouro.

Na disputa pelo bronze da categoria até 63kg, Daniele começou perdendo, mas foi rápida em um contra-ataque para derrubar a venezuelana e atingir a pontuação máxima do judô: o ippon.

"Não posso dizer que era a medalha que eu esperava ganhar, pois vim aqui para buscar o ouro. Mas eu estou feliz. Entrei no tatame para vencer. Fui confiante e saio daqui com a medalha", disse Daniele, que é deficiente visual.

Veja também:

Pelé é superestimado? Editor do L! avalia polêmica criada por site inglês
Fonte: Terra
publicidade