0

Com revanche sobre chinês, britânico conquista ouro no ciclismo

31 ago 2012
14h39
atualizado às 14h53

No segundo dia do ciclismo nos Jogos Paralímpicos de Londres, o britânico Mark Lee Colbourne se recuperou de derrota para Zhang Yu Li, na final da disputa contra relógio individual C1-2-3 1 km, realizada nesta quinta-feira, e conquistou a medalha de ouro na prova de perseguição individual C1 com vitória sobre o chinês, nesta sexta-feira. As classes de ambas as competições contemplam atletas com dificuldade de locomoção e grau menor de deficiência.

Em prova disputada no dia anterior, Colbourne  foi derrotado pelo chinês Zhang Yu Li e ficou com a prata
Em prova disputada no dia anterior, Colbourne foi derrotado pelo chinês Zhang Yu Li e ficou com a prata
Foto: Getty Images

» Acompanhe o quadro de medalhas dos Jogos Paralímpicos
» De bocha a goalball, conheça os esportes da Paralimpíada
» Confira dez curiosidades sobre a Paralimpíada

Incentivado pela torcida, que aumentava o volume dos gritos, conforme se aproximava o final da disputa, Mark Lee Colbourne liderou com o tempo de 3min53s881 e quebrou recorde mundial na prova disputada contra Zhang Yu Li, que fez 4min01s826.

O bronze ficou para o argentino Rodrigo Fernando Lopez, que venceu o alemão Michael Teuber na perseguição com tempo de 4min04s559. Antes da disputa que lhe garantiu medalha, Lopez sofreu uma queda e foi amparado por seu treinador.

Na final feminina contra relógio B 1 km, que envolve ciclistas com deficiência visual, a australiana Felicity Johnson conquistou medalha de ouro e bateu o recorde paralímpico, com tempo de 1min08s919. Com o segundo melhor tempo (1min09s469), a britânica Aileen Mcglynn ficou com a prata. A medalha de bronze foi para a neozelandesa Phillipa Gray, que terminou a prova em 1min11s245.

Depois do ouro conquistado por Zhang Yu Li, nesta quinta-feira, a China voltou a levar a medalha dourada. Com vitória sobre o alemão Tobias Graf, Guihua Liang venceu a prova individual de perseguição C2, para atletas com prejuízo físico em uma das pernas, sendo permitindo o uso de prótese na competição. O francês Laurent Thirionet bateu o irlandês Colin Lynch e ficou com o bronze.

Na perseguição pela classe C3 (para atletas que pedalam com apenas uma perna e não podem utilizar próteses), teve dobradinha britânica. Derrotado na disputa por ouro, Shaun Mckeown ficou com a medalha de prata e viu o compatriota Darren Kenny conquistar bronze, com vitória sobre o australiano David Nicholas. O americano Joseph Berenyi venceu a disputa.

Etapa mais polêmica do dia no ciclismo, a prova contra relógio C4-5 foi vencida pelo espanhol Alfonso Cabello. Desclassificado por erro na largada, o britânico Jody Cundy gritou, chorou, atirou objetos e atacou organizadores com discurso ríspido. Sem expectativa de medalha, os brasileiros João Schwindt e Soelito Gohr terminaram, respectivamente, em 12º e 16º lugares. O britânico Jon-Allan Butterworth conquistou a prata, e o bronze ficou para o chinês Xinyang Liu.

Fonte: Terra
publicidade