1 evento ao vivo

Comitês Olímpicos de Brasil e Japão assinam parceria em Cingapura

18 ago 2010
17h19

Brasil e Japão unidos pelo desenvolvimento esportivo. Esse é o objetivo do acordo de parceria assinado nesta quarta-feira pelos Comitês Olímpicos dos dois países. O encontro, realizado em Cingapura em virtude da realização dos Jogos Olímpicos da Juventude, reuniu o presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman, e do Comitê Olímpico Japonês (COJ), Tsunekazu Takaneda - além de representantes das duas entidades, ex-atletas olímpicos e autoridades.

O acordo estreitará ainda mais os laços esportivos entre os dois países, que já realizam intercâmbios frequentes, em esportes como o judô. A parceria promoverá troca de experiências em diversas áreas. A previsão é de que treinamentos de equipes sejam realizados nos dois países, bem como cooperação e troca de conhecimentos em ciências do esporte, doping e marketing.

Um dos objetivos do Brasil é utilizar as instalações do Centro Nacional de Treinamento do Japão, que atende a 14 modalidades, para treinamento de equipes brasileiras. As Confederações Brasileiras Olímpicas deverão, a partir de agora, elaborar projetos para usufruir da parceria.

"Assinar este compromisso com o Comitê Olímpico do Japão é uma grande honra. É uma alegria enorme ter o Japão como parceiro. Vivemos o começo de uma nova era para o esporte olímpico brasileiro e temos muito que aprender com o Japão, principalmente pela maneira como o país lida com o esporte", disse Nuzman.

A cada ano será elaborado um relatório com um resumo das atividades relativas à parceria, que tem duração prevista até 2016. O presidente do COB colocou à disposição do Comitê Olímpico do Japão as instalações esportivas brasileiras para treinamento de equipes e convidou o país asiático a realizar a aclimatação para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro no Brasil.

"Gostaria de deixar abertas todas as portas para a preparação dos atletas japoneses visando o Rio 2016", afirmou Nuzman. Ele fez questão de ressaltar sua intensa ligação com o Japão, país que visitou em diversas ocasiões, e a admiração pela filosofia local. "Meus primeiros Jogos Olímpicos, ainda como atleta, foram em Tóquio, em 1964. Desde lá, já estive neste país mais de 30 vezes, seja como presidente do COB ou da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV)", disse.

Em seu discurso, o presidente do COJ, Tsunekazu Takaneda, fez questão de parabenizar o Rio de Janeiro pela conquista da sede dos Jogos Olímpicos 2016, que teve Tóquio como uma das concorrentes, e desejar sucesso na organização do evento. Sobre o acordo, além de colocar o centro de treinamento à disposição do COB, expressou sua admiração pelo esporte brasileiro, citando o sucesso de algumas modalidades.

"Expresso minha sincera alegria pela assinatura deste acordo. O esporte brasileiro vem alcançando resultados importantes em diversas modalidades e todos os anos tempos atletas do Brasil competindo no Japão e vice-versa Será um intercambio muito importante para o esporte japonês. Desejo o melhor para os atletas brasileiros", afirmou.

Compromisso é firmado em evento com participação do presidente do COB, Carlos Arthur Nuzman
Compromisso é firmado em evento com participação do presidente do COB, Carlos Arthur Nuzman
Foto: Reinaldo Marques / Terra
Fonte: Redação Terra
publicidade