1 evento ao vivo

Confira sete motivos para gostar de curling

22 fev 2010
11h16
Julio Simões

Pode chamar de bocha no gelo, esporte da vassourinha, xadrez no gelo ou simplesmente curling. O esporte, que consiste em deslizar e posicionar a pedra de aproximadamente 20 kg o mais próximo do centro de um alvo, foi um dos que mais cairam no gosto dos brasileiros durante os Jogos Olímpicos de Inverno de Vancouver.

Para tentar compreender a curlingmania, o Terra listou sete motivos para se apaixonar pela modalidade, que foi incluída no programa olímpico a partir de Nagano 1998. Se você já faz parte da febre, pode usar a lista para convencer mais amigos a aderir. Se ainda não faz, prepare-se: o curling vai te conquistar.

1. Regras pouco complexas, fáceis de entender
O curling é, de certo modo, um jogo fácil. Nele, o objetivo básico é posicionar a última pedra da série de oito no centro de um alvo localizado na extremidade contrária da pista de gelo, que tem 4,75 m de largura por 44,5 m de comprimento. Quem conseguir, pontua. Se conseguir colocar mais de uma pedra próxima ao círculo sem que haja outra do adversário entre elas, pontua quantas pedras posicionar. E só.

2. Semelhança com a sinuca e a bocha
De fato, o curling é uma espécie de bocha, só que disputada em uma pista de gelo e com o uso de vassouras para diminuir o atrito, aumentar a velocidade e mudar levemente o curso da pedra. Isso facilita o entendimento dos brasileiros, que também costumam comparar a estratégia do curling à da sinuca, uma vez que não basta só tentar colocar a pedra no centro, mas também proteger e atacar o rival.

3. Elementos inusitados
Por que eles têm que varrer? Como eles deslizam sem patins? Essas duas dúvidas, muito comuns quando se começa a acompanhar o curling, remetem a dois elementos inusitados do esporte: a vassoura e o sapato. O primeiro é feito de material sintético e utilizado para diminuir o atrito da pedra. Já o segundo é feito de borracha e teflon, que ajudam o atleta a deslizar e conseguir impulso.

4. Independência física
O curling é mesmo um esporte democrático. Podem participar atletas acima do peso, com alguma idade e até sem cabelos. Não à toa, o maior ídolo do Canadá cumpre dois destes três "requisitos": Kevin Martin é careca e tem 43 anos de idade. Nem por isso o mestre deixa de ser vangloriado e perde seu lugar no time canadense.

5. Interferência mínima do juiz e nenhuma violência
Diferente do futebol, no qual é comum ocorrerem erros de arbitragem e brigas de torcida, o curling não tem muitas inferências do árbitro e nem desentendimentos entre jogadores ou torcida. O único lance "polêmico" de uma partida de curling é a decisão sobre qual pedra está mais perto do centro. Nada que leve jogadores às vias de fato ou torcedores a queimarem cadeiras.

6. Beleza é fundamental
Se nada te convence a ficar três horas concentrado no lançamento de pedras para dentro de um círculo, então você precisa ver o curling de outro ângulo: o da beleza. Para ficar em apenas três nomes no feminino, Cheryl Bernard se destaca no Canadá, Nicole Joraanstad nos EUA e Eve Muirhead na Grã Bretanha, fora as suecas e dinamarquesas. Já para as mulheres, o destaque é o canadense John Morris.

7. Estratégia e emoção até a última pedra
No curling, a equipe tem oito pedras para lançar em cada rodada (chamadas de "end"). Por isso, a emoção se renova a cada jogada e se intensifica nas últimas duas pedras, quando o capitão da equipe fica responsável pelo lançamento. É neste momento que as táticas de defesa e ataque são colocadas à prova. Isso sem contar que, até a última pedra, uma inversão no placar ainda pode acontecer...

Jogos Olímpicos de Inverno no Terra

O Terra transmite ao vivo a competição em 15 canais simultâneos de vídeo. Além disso, os usuários têm a possibilidade de assistir novamente a todo o conteúdo a qualquer momento. Todo o acesso é gratuito.

Uma equipe de 60 profissionais está encarregada de fazer a cobertura direto de Vancouver e dos estúdios do Terra, em São Paulo, no Brasil, com as últimas notícias, fotos, curiosidades, resultados e bastidores da competição.

A equipe conta com a participação do repórter especialista em esportes radicais Formiga - com 20 anos de experiência em modalidades de neve -, e o pentacampeão mundial de skate Sandro Dias, que comenta a competição em seu blog no Terra.

No celular
wap: wap.terra.com.br
iPhone e smartphones: m.terra.com.br/vancouver

Curling (M) - SUI 4 x 6 CAN
Fonte: Terra
publicidade