2 eventos ao vivo

Contra "gigante" Rússia, Brasil tenta fechar Mundial inédito em 5º

17 dez 2011
13h05
Felipe Held
Direto de São Paulo

A Seleção Brasileira se despede neste domingo do Campeonato Mundial feminino de handebol com uma missão: vencer mais uma potência da modalidade e garantir o quinto lugar da classificação geral. Realizando seu melhor desempenho na história do torneio, o grupo comandando pelo dinamarquês Morten Soubak desafia ninguém menos que a Rússia, que havia chegado como favorita em São Paulo e que conquistou as últimas três edições da competição. O horário do duelo no Ginásio do Ibirapuera, porém, não é nada animador para o time verde-amarelo: 9h (de Brasília), quase simultaneamente à decisão entre Santos e Barcelona, pelo Mundial de Clubes de futebol.

» Veja conquistas amorosas dos atletas que podem brilhar em Londres
» Confira os brasileiros que já garantiram vaga nos Jogos de Londres

Em São Paulo, o Brasil conquistou em 2011 uma campanha inédita em um Mundial, melhorando o sétimo lugar obtido há seis anos e chegando até aqui com sete vitórias em oito jogos. A única derrota, amarga, se deu nas quartas de final, por 27 a 26, no último minuto do confronto com a Espanha. Recuperada do baque, na medida do possível, ao superar a Croácia por 32 a 31, a Seleção pega uma rival complicada.

"A Rússia é um dos melhores times do mundo, que possui jogadoras muito fortes e bastante rápidas", analisou Soubak. "Elas jogam os 60 minutos da partida com uma intensidade muito grande, trocam um time muito bom em quadra e colocam outro de enorme qualidade. Isso será um grande desafio para nós", reconheceu.

Mas um fator motivacional para o Brasil é o fato de a Rússia ter sido eliminada do Mundial nas quartas de final pela equipe francesa, finalista do torneio e que, na primeira fase, fora superada de virada pela Seleção verde-amarela por 26 a 22. E isso aumenta a confiança das anfitriãs para a partida no Ibirapuera.

"Elas perderam para a França, de quem já ganhamos aqui. Tudo é possível", exaltou a ponta Fernanda, acompanhada do técnico Soubak. "O estilo de jogo francês, que é muito parecido com o nosso, tem dado certo contra a Rússia. Assim como o nosso esquema tem dado certo quando pegamos a França", avaliou.

Motivação, porém, não falta para o time brasileiro. E as atletas querem mostrar, vencendo a Rússia, que tinham a capacidade para, no mínimo, brigar por um pódio no Mundial em São Paulo. "Essas meninas merecem muito mais que o quinto lugar", elogiou o dinamarquês. "Vamos com tudo para essa partida e tentaremos de tudo pela vitória. Se tivermos que morrer em quadra, vamos morrer", afirmou a armadora Deonise.

Final

Enquanto o duelo Brasil x Rússia abre o dia de partidas no Ibirapuera, o cronograma será fechado com a disputa da decisão do Mundial de handebol. Recuperada da derrota para a Seleção na primeira fase, a França, vice-campeã há dois anos, tentará o título contra a Noruega, atual vencedora do Campeonato Europeu e dos Jogos Olímpicos de Pequim 2008. O duelo está agendado para as 17h15 (de Brasília).

Antes da disputa entre francesas e norueguesas, Espanha e Dinamarca se enfrentam por uma vaga no pódio na decisão do terceiro lugar, às 14h30. Já Croácia e Angola entram em quadra às 11h45 para definir quem terminará com o sétimo ou com o oitavo lugar do Mundial.

Brasil pega a Rússia pelo quinto lugar do Mundial de handebol
Brasil pega a Rússia pelo quinto lugar do Mundial de handebol
Foto: Edson Lopes Jr. / Terra
Fonte: Terra
publicidade