Corinthians

Corinthians

publicidade
27 de agosto de 2013 • 08h01 • atualizado às 08h04

Jornal: corintiano que brigou no Mané Garrincha foi um dos presos de Oruro

Corintianos e vascaínos entraram em conflito no empate por 1 a 1 do último domingo
Foto: Cleber Mendes / Agência Lance
 

De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, um dos torcedores do Corinthians que lideraram o confronto com organizadas do Vasco na partida do último domingo, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, passou recentemente cinco meses preso em Oruro, na Bolívia, acusado de envolvimento na morte do garoto Kevin Espada. Leandro Oliveira, conhecido como "Soldado" na torcida à qual é associado, a Gaviões da Fiel, foi um dos primeiros a partir para cima dos vascaínos no intervalo do jogo, conforme mostram imagens de TV e fotos feitas pelo jornal.

Oliveira foi solto da prisão no dia 2 de agosto por falta de provas, junto a outros quatro corintianos. Antes, oito torcedores já haviam sido liberados pelo mesmo motivo. "Soldado" foi detido em 20 de fevereiro, durante o jogo Corinthians x San José, pela primeira fase da Libertadores, em que o jovem Kevin Espada morreu ao ser atingido por um disparo de sinalizador - o corintiano portava um artefato do mesmo tipo. O departamento jurídico da Gaviões da Fiel disse ao jornal que ainda não foi comunicado oficialmente da participação de seu sócio na briga no Mané Garrincha.

Terra Terra