4 eventos ao vivo

Basílio elogia Mano e Adílson, mas pede volta à Libertadores

28 jul 2010
14h30
atualizado às 17h07

Emanuel Colombari
Direto de São Paulo

Autor do gol do título corintiano no Campeonato Paulista de 1977, Basílio aprovou a chegada de Adílson Batista ao time do Parque Sâo Jorge. O ex-jogador é um dos depoentes de "Todo Poderoso: O Filme - 100 Anos de Timão", obra que conta a centenária história da equipe; e no evento que lançou tal filme, Basílio fez elogios a Adílson - sem se esquecer de estendê-los a seu antecessor no cargo, Mano Menezes.

"De repente, para o Corinthians e para o Mano, (a Seleção) veio na hora exata, a calhar. Não que ele não pudesse dar uma continuidade (no Corinthians), muito pelo contrario - se ele pudesse, conhecendo todo esse grupo que ele formou com dois anos de clube, já vai para um terceiro... Mas acho que foi magnífico e importante para uma carreira tão rápida que o Mano alcançou seus objetivos", diz.

"Para o Corinthians também é bom, porque está vindo com uma novidade: o Adílson Batista, um ex-jogador do clube. Já mostrou qualidade de seu trabalho, principalmente no Cruzeiro. Tenho certeza de que ele vai ter uma identidade, aquilo que o torcedor precisa e necessita", completa.

Líder do Campeonato Brasileiro, com 24 pontos em 11 partidas, o Corinthians ainda pode terminar o ano de seu centenário com a conquista do título nacional, superando a frustração da eliminação na Libertadores. Para Basílio, as possibilidades no Brasileiro são boas, mas a equipe agora comandada por Adílson Batista não pode esquecer a competição sul-americana.

"Acima de tudo, ele (Adílson) tem que colocar esse time na Libertadores. O Corinthians vai ter que se habituar a disputar a Libertadores. Agora, para você disputar a Libertadores, você tem que estar sempre próximo às primeiras colocações; dentro dessa proximidade, você pode ter certeza de que, ao titulo, com o plantel que tem, ele tem condições de chegar", avalia.

Fonte: Terra
publicidade