1 evento ao vivo

Corinthians divulga manifesto por fim do grito de "bicha"

12 set 2014
12h00
atualizado em 2/12/2014 às 15h38
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O Corinthians divulgou nesta sexta-feira, por meio do Twitter, um manifesto no qual pede o fim dos gritos de bicha por sua torcida. Os corintianos têm usado o coro em jogos da equipe na Arena em Itaquera na hora em que o goleiro rival prepara a cobrança do tiro de meta, em situação que emula o "puto" gritado tradicionalmente pelos mexicanos.   

Foto: Twitter / Reprodução

No texto, o Corinthians cita a história do clube , a fama de time do povo, recorre ao período da Democracia na década de 80 e afirma: "(...) a homofobia, além de ir contra o princípio de igualdade que está no DNA corinthiano, ainda pode prejudicar o Timão".

Como demonstrado no manifesto, além da questão ética o clube tem preocupação prática com o grito. Durante a Copa do Mundo a Fifa cogitou analisar os gritos de mexicanos, o que poderia até provocar punição ao país. Puto, em espanhol, tem um significado próximo ao pejorativo "bicha" usado no Brasil.

Segundo o jornal Lance!, o Corinthians foi ameaçado e avisado nos bastidores que poderá ser punido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) se persistir o grito de provocação, iniciado como deboche ao são-paulino Rogério Ceni. Vale lembrar que São Paulo e Corinthians se enfrentam pela primeira vez na Arena em Itaquera no dia 21 de setembro. 

Em caso semelhante no Brasil, a torcida Geral do Grêmio prometeu abolir a palavra "macaco" de um grito tradicional anti-Inter depois do caso de racismo contra o goleiro santista Aranha. Porém, no jogo seguinte contra o Bahia parte da torcida não atendeu ao pedido e foi vaiada pela maioria presente na Arena.    
 

    

Veja também:

'Sou acusada de sequestrar meu próprio filho branco adotado'
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade