0

Corinthians segura pressão em "caldeirão" e arranca empate do Boca

27 jun 2012
23h50
atualizado em 28/6/2012 às 01h24
Diego Garcia
Direto de Buenos Aires (Argentina)

A estrela de Romarinho brilhou novamente pelo Corinthians. Apenas três dias depois de marcar dois gols no clássico contra o Palmeiras e decretar o primeiro triunfo do time no Campeonato Brasileiro, o jovem, inscrito somente na semifinal da Copa Libertadores, salvou o time do Parque São Jorge em plena La Bombonera. Com um gol do atacante, o time brasileiro conseguiu arrancar um empate por 1 a 1 do Boca Juniors e evitar a desvantagem em sua primeira decisão continental.

O gol de Romarinho melhora, e muito, a situação corintiana em busca do sonho do título inédito da Copa Libertadores. Para ser campeão da América do Sul pela primeira vez, o Corinthians precisará vencer o Boca Juniors no Estádio do Pacaembu. Um novo empate, independentemente da quantidade de gols para cada time, forçará 30 minutos de prorrogação - em nova igualdade, pênaltis (na decisão, os gols fora de casa não contam como critério de desempate).

Corinthians e Boca Juniors voltam a se encontrar na próxima quarta-feira, a partir das 21h50 (de Brasília), no Estádio do Pacaembu. Ao contrário desta noite, o time do Parque São Jorge terá o apoio do torcedor, que vê o sonho do título inédito cada vez mais perto.

A promessa de Tite de não se limitar a minar o jogo do Boca Juniors se cumpriu nos primeiros minutos da partida desta quarta-feira. O Corinthians procurou adiantar a marcação e pressionar a saída de bola do time argentino por alguns momento. A partir dessa medida de postura, o time brasileiro quase abriu o placar aos 7min. Paulinho, depois de roubada de bola, arriscou de longe e obrigou Orión a espalmar para escanteio.

O bom momento criado pelo Corinthians, entretanto, não se repetiu no restante da primeira etapa. A equipe do Parque São Jorge, aos poucos, recuou para o campo defensivo a fim de esperar o Boca. Compacto, o clube brasileiro conseguiu fechar bem os espaços, especialmente quando Juan Román Riquelme possuía a posse de bola, e impedir grandes sustos.

A principal chance criada pelos argentinos acabou justamente bloqueada pela defesa corintiana. Em ótima triangulação pela direita, Riquelme achou Mouche, que cruzou na medida para o meio da área. O centroavante Santiago Silva, em um raro momento de liberdade, acertou um belo voleio e assustou Cássio, que viu Alessandro afastar o perigo.

A pressão argentina esperada pelos corintianos ocorreu depois do retorno do intervalo. O Boca Juniors voltou a campo apertando a marcação no campo de ataque e dificultando a saída de bola corintiana. Assim, com desarmes mais próximos à área, o time argentino ameaçou, controlando de fato a partida pela primeira vez.

A grande chance boquense surgiu aos 16min. Após forte pressão no campo corintiano, Riquelme recebeu bom passe de Mouche e arriscou de primeira. A bola passou perto da meta defendida por Cássio. O lance sacramentou a mudança no panorama da partida e ratificou a, enfim, esperada atitude argentina para este primeiro duelo.

O Corinthians pouco conseguiu ameaçar a meta de Orión e recuou. O Boca, por sua vez, cresceu, e obteve a tão sonhada vantagem. Aos 27min, Mouche cobrou escanteio pela esquerda na medida para Santiago Silva, que cabeceou para o gol. Chicão, com a mão, evitou o tento. Contudo, na sobra, Roncaglia aproveitou e estufou as redes.

O gol do Boca Juniors obrigou o Corinthians a sair, e Tite a mudar. O treinador corintiano apostou na principal estrela do time do Parque São Jorge no clássico do último domingo, contra o Palmeiras. E, depois de anotar dois tentos contra o arquirrival corintiano, Romarinho ratificou que tem estrela. Aos 40min, Emerson lançou o jovem jogador, que brilhou. Um toque com categoria na saída de Orión e o empate em La Bombonera.

FICHA TÉCNICA

BOCA JUNIORS 1 x 1 CORINTHIANS

Gols:

BOCA JUNIORS: Facundo Roncaglia, aos 27min do 2º tempo

CORINTHIANS: Romarinho, aos 40min do 2º tempo

BOCA JUNIORS: Agustín Orión; Facundo Roncaglia, Rolando Schiavi, Matías Caruzzo e Clemente Rodríguez; Leandro Somoza, Pablo Ledesma (Diego Rivera), Walter Erviti e Juan Román Riquelme; Pablo Mouche (Dario Cvitanich) e Santiago Silva (Lucas Viatri).
Técnico: Julio César Falcioni.

CORINTHIANS: Cássio; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf e Paulinho; Jorge Henrique (Liedson), Alex (Wallace) e Danilo (Romarinho); Emerson.
Técnico: Tite.

Cartões Amarelos
BOCA JUNIORS: Facundo Roncaglia, Juan Román Riquelme e Walter Erviti
CORINTHIANS: Chicão e Fábio Santos

Árbitro
Enrique Osses (Chile)

Local
Estádio La Bombonera, em Buenos Aires (Argentina)

Romarinho brilhou ao anotar o gol de empate corintiano na Argentina
Romarinho brilhou ao anotar o gol de empate corintiano na Argentina
Foto: Marcelo Pereira / Terra
Fonte: Terra

compartilhe

publicidade