0

Corintiano fura segurança e promove "chuva de sardinhas" na Vila Belmiro

20 mai 2013
11h30
atualizado às 16h51
  • separator
  • 0
  • comentários

Localizado atrás do gol defendido pelo santista Rafael no segundo tempo, um torcedor corintiano promoveu verdadeira chuva de sardinhas na Vila Belmiro, domingo, na decisão do Campeonato Paulista. Foram cerca de 50 peixes atirados no gramado em partida que terminou por empate em 1 a 1 e título para o Corinthians diante do Santos. O jogo, por sinal, também foi marcado pela violência entre torcidas organizadas e a PM antes de a bola rolar.

<p>Torcedor exibe uma das sardinhas atiradas no gramado da Vila Belmiro</p>
Torcedor exibe uma das sardinhas atiradas no gramado da Vila Belmiro
Foto: Richard de Paula / Reprodução

Para realizar o ato, o homem de nome não identificado furou o esquema de segurança do estádio santista. Entrelaçou as sardinhas, amarrou nas pernas e, como estava de calça comprida, não foi notado pelos policiais militares. Pouco a pouco, começou a atirá-las no gramado para tentar satirizar a equipe da casa.

A Polícia percebeu as manifestações em meio à torcida do Corinthians e chegou a prender um torcedor - o homem levado à Delegacia de Polícia, porém, sequer tinha ligação com as sardinhas jogadas ao gramado. Mais tarde, membros de uma das organizadas alvinegras foram até a DP e conseguiram a liberação do colega que estava preso.

Final do Paulista na Vila é marcada por violência e atos ilícitos

Não foi o único episódio ilegal que envolveu as torcidas no clássico disputado na Vila Belmiro. Cerca de uma hora antes do apito inicial, uma facção do Santos tomou bandeira de corintianos. O objeto foi exibido de ponta cabeça e, segundo testemunhas, os santistas queimariam a bandeira quando a polícia interveio, o que deu origem à confusão generalizada entre PMs e torcedores. A Polícia chegou a fazer uso de bombas de efeito moral e tiros com balas de borracha para conter a fúria dos santistas.

Na entrada para o jogo, policiais chegaram a barrar o ingresso de faixas com provocações como "eterno 7 a 1", dos corintianos, e "Tolima", dos santistas. Ainda assim, no fim da partida, a torcida visitante abriu faixa que dizia "nunca serão tetra", já que o Corinthians impediu o quarto título do Santos na Copa Libertadores 2012 e no Paulista 2013.

Corintianos atiram sinalizador e árbitro paralisa partida

Outro momento de tensão se deu quando, também nos minutos finais, a torcida corintiana acendeu uma série de sinalizadores para celebrar o título que viria. O árbitro Guilherme Ceretta de Lima paralisou a partida, pois o artefato é proibido pela Federação Paulista. O grupo representante do Corinthians chegou a atirar um sinalizador no gramado e atingiu a perna do quinto árbitro. Depois dos apelos do capitão Alessandro, os objetos foram apagados e a partida se reiniciou.

O episódio remeteu à morte do jovem Kevin Espada, na Bolívia, ainda pela primeira rodada da fase de grupos da Copa Libertadores. Um sinalizador arremessado pela torcida corintiana acertou o olho de Kevin, 14 anos, que morreu na hora. Torcedores santistas na Vila entoaram gritos de "assassinos" ao grupo de corintianos.

Com informações de K.R.C. De Melo & CIA. LTDA - ME

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade