0

G-3, G-4 ou G-5? Entenda como chegar à Libertadores de 2015

6 nov 2014
09h45
atualizado às 09h56
  • separator
  • comentários

Dois times da parte de cima da tabela do Campeonato Brasileiro fazendo a final da Copa do Brasil, o São Paulo na briga pelo título da Sul-Americana, o Brasil com uma vaga a menos em relação ao ano passado... todos esses fatores podem provocar uma confusão na cabeça do torcedor que tenta projetar a classificação de sua equipe para a Copa Libertadores de 2015. Afinal, o Brasileiro, que normalmente tem um G-4 que leva ao torneio continental, pode acabar com um G-5 ou até um G-3.

<p>Meio confuso, Muricy? A gente explica...</p>
Meio confuso, Muricy? A gente explica...
Foto: Pedro Vilela / Getty Images

Não é tão complicado quanto parece. Na realidade, são poucas variáveis que influenciam o número de vagas que o Campeonato Brasileiro distribui: primeiro, se o campeão da Copa do Brasil termina ou não entre os quatro melhores; segundo, se algum time do País vence a Copa Sul-Americana - e, caso vença, se termina o Brasileiro dentro ou fora do G-4.

A vaga da Copa do Brasil

Primeiro, é bom lembrar que, para 2015, o Brasil só terá cinco vagas na Libertadores - as seis vagas dos anos anteriores foram porque, nas quatro edições entre 2010 e 2013, todos os campeões foram do País. Desta vez, serão (inicialmente) apenas quatro vagas via Campeonato Brasileiro, e uma vaga para o campeão da Copa do Brasil.

Porém, caso o vencedor da Copa do Brasil termine entre os quatro melhores do Campeonato Brasileiro, a última vaga para a Libertadores - que leva para a fase preliminar do torneio continental - fica com o quinto colocado, e não mais o quarto, que vai direto à fase de grupos. Não há possibilidade de um time se classificar para a Libertadores apenas por ser vice da Copa do Brasil; o que acontece, neste caso, é que o G-4 do Brasileiro vira G-5.

A vaga da Sul-Americana

O lugar na Pré-Libertadores dado ao campeão da Sul-Americana é um caso especial. Na verdade, a vaga da Sul-Americana não "existe" inicialmente - ela só é usada caso o campeão do torneio não consiga se classificar à Libertadores por outros métodos. Ou seja, se o São Paulo terminar no G-4 do Brasileiro, não fará diferença (em termos de classificação para a Libertadores) se o time tricolor ganhar ou perder a Sul-Americana - a vaga simplesmente desaparece.

Entretanto, se o São Paulo vencer a Sul-Americana e terminar fora do G-4 do Brasileiro, aí o título continental "come" uma vaga da competição nacional. Traduzindo, o G-4 vira G-3, e a vaga na Pré-Libertadores que seria do quarto colocado do Brasileiro passa para o campeão da Sul-Americana.

O cruzamento de possibilidades

O que deixa mais complicado de entender é a chance de uma situação da Sul-Americana anular uma da Copa do Brasil, e vice-versa. Por exemplo: se o São Paulo vencer a Sul-Americana e não terminar o Brasileiro entre os quatro primeiros, o G-4 vira G-3. Mas se o vencedor da Copa do Brasil (Cruzeiro ou Atlético-MG) ficar em terceiro no Brasileiro, por exemplo, abre-se uma nova vaga, e o G-3 volta a virar G-4. Para acabar com as dúvidas de vez, é só cruzar as possibilidades na tabela abaixo.

Entenda as possibilidades de G-3, G-4 e G-5 no Campeonato Brasileiro
  Campeão da Copa do Brasil FORA do G-4 Campeão da Copa do Brasil DENTRO do G-4
São Paulo CAMPEÃO da Sul-Americana e FORA do G-4 G-3 G-4
São Paulo CAMPEÃO da Sul-Americana e DENTRO do G-4 G-4 G-5
São Paulo NÃO VENCE a Sul-Americana G-4 G-5
Fonte: Terra
  • separator
  • comentários
publicidade