1 evento ao vivo

Na Venezuela, Corinthians retorna à terra de "1º título mundial"

15 fev 2012
11h05
atualizado às 11h08
  • separator
Diego Garcia
Direto de São Paulo

O Corinthians encara o Deportivo Táchira nesta quarta-feira, às 22h (de Brasília), em San Cristóbal, na Venezuela, pela estreia da equipe na Copa Libertadores de 2012. Até aí, tudo bem. O que muita gente não sabe é que o clube alvinegro terá um reencontro inusitado com a terra de seu "1º título mundial": a Pequena Taça do Mundo, vencida em 1953 após vitórias contra times como Barcelona e Roma.

» De curiosidades a destaques, saiba tudo da Libertadores 2012

"Era um torneio internacional realizado por alguns anos que contava com grandes times europeus e um clube local, além de um brasileiro: o campeão carioca ou o paulista. Na época, o Vasco era o convidado, mas não teve interesse em jogar. Aí o Corinthians, que era o campeão paulista, foi o convidado", explicou Celso Unzelte, jornalista e especialista em história do Corinthians, em entrevista ao Terra.

A competição, que remete ao ano de 1954, mas foi realizada entre julho e agosto de 53, aconteceu na cidade de Caracas e contou com o poderoso Barcelona, de Kubala, além da italiana Roma e de uma seleção local. O Corinthians, liderado por Cabeção, Luizinho, Baltazar, Carbone, Cláudio, Roberto Belangero, entre outros, que formavam um dos maiores times da história alvinegra, venceu com tranquilidade: seis triunfos em seis confrontos.

"Os times que disputaram eram muito bons. Tinha a seleção de Caracas, mas era um local que quase não tinha futebol por lá, tinham alguns brasileiros que eu me lembro. Mas o Barcelona era bom, a Roma também", explicou o goleiro Cabeção, hoje com 82 anos e um dos poucos remanescentes daquela geração, também em conversa com a reportagem por telefone.

Título mundial "genérico"

Apesar da denominação popular de Pequena Taça do Mundo, contudo, o torneio não tinha tamanha importância. Seu nome original era Troféu Marcos Pérez Jiménez, nome referente ao então presidente venezuelano, e sua disputa não tinha o mesmo glamour dos mundiais atuais.

"Naquele tempo não tinha o que tem hoje, não teve tanta repercussão. Alguns torcedores compareceram ao aeroporto, fizeram festa, nos recepcionaram, teve discurso, mas as coisas não eram como são hoje em dia. Hoje a mídia faz festa por qualquer torneio, a população aumentou também, não tem comparação aquele torneio que ganhamos em 1953 com o Mundial atual", relembrou Cabeção.

A competição foi disputada de 1952 a 1957 e contou com a participação de Botafogo (vice em 52 e 57), São Paulo (campeão em 55) e Vasco da Gama (vice em 56), e a única edição que não contou com participantes brasileiros foi em 53, quando o argentino River Plate substituiu as equipes do Brasil.

Se foi prestigiosa ou não, o fato é que a Pequena Taça do Mundo consta na sala de troféus como um dos importantes canecos da história do Corinthians. E, além disso, relembra que a Venezuela, local da estreia desta noite, já trouxe sorte ao time do Parque São Jorge. Resta ver se a sorte perdurará na disputa da Libertadores, um dos mais cobiçados títulos internacionais do planeta, e que o Corinthians não possui.

Confira campanha do Corinthians na conquista da Pequena Taça do Mundo de 1954

Corinthians 1 x 0 Roma
Gol: Luizinho

Corinthians 3 x 2 Barcelona
Gols: Luizinho (2) e Carbone

Caracas 1 x 2 Corinthians
Gols: Cláudio e Carbone

Corinthians 1 x 0 Barcelona
Gol: Goiano

Caracas 0 x 2 Corinthians
Gols: Cláudio (2)

Corinthians 3 x 1 Roma
Gols: Cláudio e Luizinho (2)

Classificação final da Pequena Taça do Mundo*

Corinthians - 12 pontos
2º Roma - 5 pontos
3º Barcelona - 4 pontos
4º Caracas - 3 pontos

*A vitória valia dois pontos

Jornal "A Gazeta Esportiva" com reportagem sobre estreia do Corinthians na Pequena Taça do Mundo
Jornal "A Gazeta Esportiva" com reportagem sobre estreia do Corinthians na Pequena Taça do Mundo
Foto: Gazeta Press
Fonte: Terra
publicidade