0

Paulinho dá abraço demorado em Tite, mas nega adeus

19 mai 2013
18h53
atualizado às 20h57

Ao fim do empate com o Santos, que deu ao Corinthians o título paulista, Paulinho recebeu demorado abraço do técnico Tite no gramado da Vila Belmiro. Um gesto aparentemente muito mais de despedida do que de agradecimento pelo bom desempenho. Ele, porém, nega que esteja de saída, como se especula.

"Não é adeus. Não tive nada. Não tenho nenhuma proposta. Pode ter certeza que, quando tiver, serei o primeiro a apresentar", disse o volante, cujo nome vem sendo envolvido recentemente em possíveis transferências para Inter de Milão ou Shakthar Donetsk.A emoção sentida por ele na Vila Belmiro - talvez até maior do que a vista no Japão, no ano passado, após vencer o Chelsea no Mundial de Clubes - também foi minimizada. "Faltava esse título para mim e para esse grupo", explicou o camisa 8, com a voz embargada.

Paulinho tem 24 anos, contrato até 31 de julho de 2015 e é talvez o principal jogador do elenco, tendo sido convocado para a Copa das Confederações. A estreia no Campeonato Brasileiro, no próximo fim de semana, vem sendo tratada, sem consentimento dele, como sua última partida com a camisa alvinegra, pois tem apresentação à Seleção no dia 27.

O clube, no entanto, segue discurso do atleta. Antes da decisão estadual, o diretor de futebol do Corinthians, Roberto de Andrade, negou qualquer oferta oficial, o que nem sempre significa garantia de permanência. Já Ralf deu a entender que o amigo não deve continuar por muito mais tempo em sua companhia no meio-campo corintiano.

"A gente sabe a qualidade que ele vem apresentando. Nada mais merecido", comentou o também volante, quando perguntado sobre a provável iminente transferência do colega.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade