1 evento ao vivo

Saiba mais sobre Adílson Batista, novo técnico do Corinthians

24 jul 2010
23h59
atualizado em 25/7/2010 às 00h26

O Corinthians agiu rápido e já tem novo técnico. Adílson Batista, 42 anos, substitui Mano Menezes, que anunciou neste sábado o seu acerto com a Seleção Brasileira, e firma contrato até dezembro de 2011 com o clube alvinegro.

Filho de pais separados, o ex-zagueiro é de Adrianópolis, Paraná, cidade com pouco mais de 5 mil habitantes próxima à divisa com São Paulo. Na terra natal, aliás, Adílson Batista era apenas o "Pezão", apelido dado pelo tamanho de seus pés e pela sua altura (hoje na casa dos 1,83 m).

Adílson iniciou sua carreira como jogador aos 17 anos, em 1986, quando embarcou para Curitiba porque, jogando em um time amador, foi descoberto por um olheiro do Atlético-PR.Em 1987, foi promovido ao time profissional. Era volante, mas o time passava por uma carência de zagueiros e Adílson foi improvisado. Logo no primeiro ano como profissional, Adílson se firmou na posição e foi campeão paranaense - comandado pelo técnico Nelsinho Baptista e com a tarja de capitão (tinha apenas 20 anos).

Com problemas financeiros, o clube paranaense vendeu o zagueiro ao Cruzeiro em 1989. Em sua primeira passagem pelo time mineiro, conquistou dois títulos da Supercopa e dois mineiros. Entre 1993 e 94, atuou por Internacional e Atlético-MG até chegar ao lugar que mudaria de vez sua vida: o Grêmio, em 1995.

No clube gaúcho, Adílson mostrou mais uma vez maturidade e liderança. Homem de confiança do técnico Luiz Felipe Scolari, foi a ponte entre treinador e elenco. Deixou o Grêmio com um título brasileiro, dois gaúchos e uma Libertadores.

Em seguida, atuou no Jubilo Iwata, do Japão, conquistando a independência financeira, que fez com que ele parasse cedo, aos 32 anos, no Corinthians, em 2000, após fazer parte do grupo campeão do primeiro Mundial de Clubes da Fifa.

A carreira de técnico começou no ano seguinte, no Mogi Mirim. Adílson passou por mais três clubes (América-RN, Avaí e Paraná) até retornar ao Grêmio em 2003. A nova passagem pelo time tricolor foi conturbada: ele salvou o time do rebaixamento (feito que conseguiria novamente no Paysandu em 2004), mas gerou polêmica ao afastar Danrlei, goleiro e ídolo do clube.

Após deixar o Grêmio, passou pelo Sport e enfim atingiu posição de destaque como treinador no comando do Figueirense, onde trabalhou entre 2006 e 2007 - faturou um título estadual e conduziu o time a boas campanhas no Brasileiro.

Do time de Santa Catarina, o ex-zagueiro ainda carregou admiradores e pupilos, como os volantes cruzeirenses Henrique e Marquinhos Paraná. Criticado na sua chegada ao Cruzeiro, em 2008, por contratar uma série de "protegidos", Adílson ganhou até a fama de "Professor Pardal", por exagerar nas improvisações.

Apesar das críticas da imprensa e da torcida em vários momentos, o técnico fez história na segunda passagem pelo clube mineiro, que durou dois anos e meio, tornando-se o oitavo treinador com mais jogos pelo Cruzeiro e o sexto com passagem mais duradoura. Foi bicampeão estadual, vice da Libertadores em 2009 (perdeu a chance de se tornar o primeiro a conquistar o torneio como jogador e treinador) e deixou a Toca da Raposa com um aproveitamento de 63,7% dos pontos disputados.

Desgastado após a eliminação contra o São Paulo, nas quartas de final da Libertadores deste ano, Adílson anunciou sua saída do clube no dia 2 de junho. Desde então, foi especulado em alguns clubes, como o Palmeiras e o Grêmio, mas dará continuidade à sua carreira no Parque São Jorge.

Confira a ficha do novo técnico corintiano:

Nome: Adílson Dias Batista
Data de Nascimento: 16 de março de 1968
Naturalidade: Adrianópolis (PR)
Altura: 1,83m
Clubes como jogador: Atlético-PR (1986 a 1988), Cruzeiro (1989 a 1993), Internacional (1993), Atlético-MG (1994), Grêmio (1995 a 1996), Jubilo Iwata (1997 a 1999), Corinthians (2000)
Títulos como jogador: Campeonato Paranaense (1988), Campeonato Mineiro (1990 e 1992), Supercopa da Libertadores (1991 e 1992), Libertadores da América (1995) Campeonato Gaúcho (1995 e 1996), Campeonato Brasileiro (1996), Recopa Sul-Americana (1996), Supercopa da Ásia (1998 e 1999) e Mundial de Clubes (2000)
Clubes como treinador: Mogi Mirim (2001), América-RN (2002), Avaí (2002 a 2003), Paraná (2003), Grêmio (2003 a 2004), Paysandu (2004), Sport (2005), Figueirense (2005 a 2006), Jubilo Iwata (2006 a 2007) e Cruzeiro (2008 a 2010)
Títulos como treinador: Campeonato Potiguar (2002), Campeonato Catarinense (2006), Campeonato Mineiro (2008 e 2009) e Torneio de Verão no Uruguai (2009)

Adílson Batista é o novo técnico do Corinthians
Adílson Batista é o novo técnico do Corinthians
Foto: EFE
Fonte: Redação Terra
publicidade