4 eventos ao vivo

STJD cita Suárez e pune Petros com 180 dias de suspensão

18 ago 2014
18h56
atualizado em 10/12/2014 às 11h52
  • separator
  • 0
  • comentários

Acusado de agredir o árbitro Raphael Claus, o corintiano Petros foi considerado culpado e recebeu 180 dias de suspensão, nesta segunda-feira, em julgamento do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). O relator do caso chegou a citar o caso Luis Suárez, uruguaio que foi enquadrado no mesmo artigo durante a Copa do Mundo e recebeu uma punição idêntica (120 dias). O Corinthians ainda pode reduzir essa pena ou até absolver Petros no Pleno do STJD.

<p>Petros perderá o resto da temporada se a punição for mantida</p>
Petros perderá o resto da temporada se a punição for mantida
Foto: Daniel Augusto Jr / Ag. Corinthians

O relator Felipe Bevilacqua foi o responsável por sugerir inicialmente a punição a Petros e também por fazer a comparação com o caso Suárez: "em uma situação de agressão contra atleta, a Fifa suspendeu quatro meses. Entendo que é perfeitamente cabível. Aplico a pena mínima de 180 dias", afirmou ele, depois de admitir que teve dificuldades para chegar a uma conclusão.

O auditor Douglas Blaichman acompanhou o relator. O presidente Paulo Valed tomou a decisão final e foi contundente: "não tive a menor dúvida que foi intencional. Ele desvia a trajetória e atinge o árbitro por trás, de forma covarde. Não me preocupo com a opinião da mídia. Voto acompanhando a suspensão de 180 dias".

Dois auditores discordaram, enquadraram Petro em outro artigo e pediram uma pena menor. Washington Rodrigues votou por quatro jogos. Vinícius Sá votou por um jogo apenas.

Petros participou do julgamento e voltou a apresentar sua versão do caso, dizendo que o ato não foi intencional. "Não existe motivo para que eu tentasse agredir a principal autoridade no campo de jogo", afirmou o meia, depois de ressaltar que não é agressivo ou desequilibrado. Após a sentença do STJD, Petros voltou a se manifestar, dessa vez à imprensa: "saio muito decepcionado. Não é dessa forma que pode julgar uma pessoa sem antecendentes. A gente espera que o Jurídico seja competente, como sempre foi, e consiga reverter isso. Não é justa essa decisão".

A defesa do Corinthians, representada pelo João Zanforlin, apresentou vídeos, inclusive do comentarista da Rede Globo, Arnaldo Cézar Coelho, que defendeu Petros. O advogado também citou outro caso da Copa do Mundo: disse que Petros deveria ser absolvido assim como foi Zuñiga, o colombiano que tirou Neymar da competição, já que, em ambos casos, os juízes viram o lance e não tomaram qualquer atitude. Ele também pediu que Petros, se punido, fosse enquadrado no artigo 258 (agir de forma contrária à ética desportiva), que pune com até seis jogos, mas apenas dois auditores aceitaram essa sugestão.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade