2 eventos ao vivo

Ex-jogador de Paulo Bento, Liedson “apresenta” novo técnico do Cruzeiro

Apesar de ter comandado Portugal durante a Eurocopa de 2012 e a Copa do Mundo de 2014, o novo técnico do Cruzeiro, o português Paulo Bento, de 46 anos, ainda é um nome desconhecido da maioria dos brasileiros. Diante disso, para apresentar o perfil do treinador lusitano, nada melhor que um jogador que conhece muito […]

13 mai 2016
08h01
  • separator
  • 0
  • comentários

Apesar de ter comandado Portugal durante a Eurocopa de 2012 e a Copa do Mundo de 2014, o novo técnico do Cruzeiro, o português Paulo Bento, de 46 anos, ainda é um nome desconhecido da maioria dos brasileiros. Diante disso, para apresentar o perfil do treinador lusitano, nada melhor que um jogador que conhece muito bem todas as facetas do comandante, que fechou contrato com a Raposa até o fim de 2017.

Ex-jogador de Corinthians e Flamengo, o atacante Liedson chegou ao Sporting, de Portugal, em 2003, e conviveu com um, então, volante Paulo Bento que, já em reta final de carreira, se aposentaria ao final da temporada. O reencontro entre eles veio a acontecer dois anos depois, sob condições diferentes, com o centroavante brasileiro sendo comandado pelo antigo companheiro de clube.

“Quando eu cheguei no Sporting em 2003, vindo do Corinthians, era o último ano dele como jogador, então, joguei acho que meia temporada com ele e depois ele se aposentou. Na época, ele já indicava que seria treinador, falava sobre isso e estava fazendo alguns cursos”, relembra Liedson, em entrevista à Gazeta Esportiva.

No Sporting, o atacante brasileiro foi comandado por Paulo Bento por três temporadas e sentiu na pele o perfil disciplinador do treinador. Tal postura centralizadora, inclusive, rendeu um pequeno desentendimento entre o técnico lusitano e Liedson, em virtude de uma simples opção de vestuário do jogador durante um dos treinos da equipe portuguesa.

“Ele cobra bastante, brinca quando tem que brincar, mas, na hora de falar sério, é muito rígido. Tive um pequeno desentendimento com ele em um treino, quando estava muito frio e eu fui treinar de calça. Ele até deixou no aquecimento, mas depois pediu que tirasse a calça, treinasse de calção, e eu não quis. Mas, no final das contas, acabei cedendo, porque eu era o único que estava de calça. Foi só isso, no mais tivemos uma parceria boa, fiz muitos gols e tive uma fase maravilhosa com o Paulo Bento”, avaliou o jogador, que destacou o ótimo trabalho do comandante português à frente do Sporting.

“Ele é um treinador disciplinador, gosta que façam as coisas que ele manda, e o Cruzeiro será mais um grande clube que ele vai treinar. É uma pessoa maravilhosa, tem um perfil de treinador vitorioso, passamos vários momentos felizes no Sporting inclusive disputamos três ou quatro Liga dos Campeões. No Campeonato Português, chegamos perto vários vezes de conquistar o título”, completou.

Além do perfil disciplinador, Liedson também salientou a dedicação que Paulo Bento tem à profissão. Segundo o atacante, o técnico português segue bem a linha dos treinadores europeus, que são bastante estudiosos e antenados quanto às novidades do futebol.

“Lá na Europa, os treinadores fazem muitos cursos. Para você treinar um clube lá, você precisa do diploma de treinador. O Paulo Bento estuda muito. Os técnicos europeus estudam muito. Mesmo estando desempregados, eles buscam se atualizar e não é à toa que a Europa é um dos maiores centros do futebol. O Cruzeiro tem muito a ganhar com isso”, colocou Liedson, que ressaltou a forma como Paulo Bento arma suas equipes.

“É um treinador que joga para frente, gosta de um time bem montado. É muito rígido com o esquema tático dele”, acrescentou.

No Cruzeiro, Paulo Bento terá que se adaptar a um futebol que sempre lhe chamou a atenção. De acordo com Liedson, o treinador português sempre gostou de jogadores brasileiros e indicava a contratações dos mesmos junto à diretoria do Sporting. Com isso, o técnico lusitano chegou a comandar vários outros atletas tupiniquins na equipe de Lisboa, tais como o pentacampeão Anderson Polga e o atacante Deivid, ironicamente seu antecessor no comando da Raposa.

“Ele sempre gostou do futebol brasileiro, tanto que a maioria dos jogadores contratados pelo Sporting chegavam por indicação dele. Ele respeitava todos os jogadores, mas gostava dos brasileiros e falava com nós sobre o futebol brasileiro. Acho que o Cruzeiro fez uma ótima contratação e torço para que ele dê certo, porque, além de um grande treinador, é um grande amigo”, concluiu Liedson.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade