2 eventos ao vivo

Dirigentes do COI choram ao falar sobre morte de atleta georgiano

12 fev 2010
20h31
atualizado às 22h47
Mariana Lanza
Direto de Vancouver

O clima para a abertura dos Jogos de Inverno de Vancouver passou da ansiedade e da alegria para a tristeza depois da morte de Nodar Kumaritashvili, atleta georgiano do luge, nesta sexta-feira. Em uma coletiva de imprensa após o acidente, o presidente do Comitê Olímpico Internacional, Jacques Rogge, e o presidente do comitê organizador do evento, John Furlong, choraram ao falar do episódio.

A entrevista, que deveria ser para falar sobre a contagem regressiva para a festa de abertura do evento - que terá início à meia-noite (de Brasília) deste sábado - se transformou em um ambiente pesado após a confirmação da morte de Nodar Kumaritashvili.

"Desculpem, é difícil me recompor", disse Rogge após um longo suspiro. O presidente do COI tirou os óculos, limpou os olhos e, nessa hora, as máquinas dos repórteres presentes começaram a clicar o dirigente de cabeça baixa e mãos nos olhos.

"Hoje (sexta-feira) é um dia muito triste. Um jovem perdeu sua vida pela paixão de participar dos Jogos Olímpicos. Treinou dedicadamente e teve esse acidente. Eu não tenho palavras", lamentou o presidente do COI, afirmando ter avisado a família de Kumaritashvili sobre a morte.

"Falamos com o Comitê Olímpico da Geórgia, com a família do atleta e com o presidente da república. Fizemos todas as ações para mostrar nossa solidariedade", completou Rogge.

Igualmente abalado, o presidente do Comitê Organizador dos Jogos de Vancouver, John Furlong, prometeu investigar o ocorrido na tarde desta sexta-feira.

"Ele (Kumaritashvili) veio ao Canadá com esperanças e sonhos, vendo aqui uma grande oportunidade em sua vida. Estamos com o coração partido de sentar aqui nesse momento. Não era uma coisa que estávamos preparados para falar. Estamos dando todo o apoio para os colegas dele e familiares. Daremos todo suporte e assistência a eles. Foi uma tragédia e vamos investigar o que aconteceu", afirmou Furlong.

Rogge também afirmou que foi aberta uma investigação em conjunto com a Federação Internacional de Luge. Perguntado se podem haver mudanças na programação devido ao perigo da pista localizada no Whistler Sliding Center, o belga pediu calma.

"Haverá uma reunião com os capitães das equipes, mas até o momento não temos nenhuma informação desse tipo. Não é o momento de procurar razões, isso acontecerá em um momento oportuno", declarou.

Irakly Japaridze, chefe da delegação da Geórgia, afirmou que os atletas do país estão chocados e podem até deixar a disputa dos Jogos de Inverno de Vancouver.

Entenda o caso

O georgiano Nodar Kumaritashvili, 21 anos, morreu nesta sexta-feira após sofrer um grave acidente no treinamento do luge, no Whistler Sliding Center. O atleta estava em uma velocidade de 144 km/h quando perdeu o controle de seu trenó, bateu contra a parede de gelo e, depois, contra uma haste na pista.

A equipe médica dos Jogos de Vancouver tentou realizar procedimentos de reanimação, como massagem cardíaca e respiração boca a boca, antes de chamar um helicóptero para transferir Kumaritashvili ao hospital. O atleta, que havia iniciado a carreira profissional há dois anos, teve a morte anunciada horas depois pelo Comitê Olímpico Internacional (COI).

Ski Jumping - Ind. Classificatória (2)
Fonte: Terra
publicidade