3 eventos ao vivo

Após fracasso em Londres, nadadores australianos admitem festa e "má conduta"

22 fev 2013
04h32
atualizado às 10h45
  • separator
  • 0
  • comentários

Membros da equipe masculina de natação que representou a Austrália nos Jogos Olímpicos de Londres admitiram, em coletiva de imprensa realizada em Sydney nesta quinta-feira, que utilizaram a substância stilnox em uma festa na cidade de Manchester, onde a delegação se concentrou semanas antes das disputas.

Em coletiva de imprensa, nadadores confirmaram informações já especuladas pela imprensa do país
Em coletiva de imprensa, nadadores confirmaram informações já especuladas pela imprensa do país
Foto: Reuters

Cinco dos seis atletas que competiram na prova dos 100 metros nado livre - James Magnussen, Eamon Sullivan, Matt Targett, Tommaso D'Orsogna and Cameron McEvoy - disseram aceitar punições do Comitê Olímpico local. Apenas um deles, James Roberts, negou ter consumido a droga, que, apesar de não ser considerada doping, é vetada pelos médicos por ter efeito sedativo, semelhante ao da maconha, e alucinógeno se misturada com bebidas alcoólicas.

De acordo com o jornal The Australian, os nadadores provavelmente perderão patrocinadores, terão que devolver premiações anteriores oferecidas pela federação e podem perder incentivos fiscais na preparação para a Olimpíada do Rio de Janeiro, em 2016. Em Londres, os australianos tiveram um desempenho considerado pífio para a tradição do país na natação.

Além da festa, que já era noticiada pela imprensa do país mesmo antes da coletiva, os seis atletas também confirmaram que perturbaram mulheres na Vila Olímpica com brincadeiras como bater na porta durante a noite, quando treinadores ordernavam que todos dormissem. 

Em nota lida por Daniel Kowalski, diretor executivo da Associação Australiana de Natação, os esportistas admitiram que agiram de forma "estúpida" e "imatura", além de terem mentido diversas vezes anteriormente por negarem as histórias.

Quanto ao uso de stilnox, as motivações teriam sido experiências relatadas por Eamon Sullivan e Matt Targett, que despertaram curiosidade dos outros. Ainda assim, todos asseguraram que participaram da festa de forma consensual por acreditarem que não era algo "prejudicial para a saúde" ou "contra as tradições".

Os nadadores afirmaram, no entanto, que os desvios de conduta não afetaram o resultado da equipe nas competições. "Uma pena que eu não estivesse com eles na noite da festa para coibi-los, mas, se houvesse algum risco esportivo, não teriam utilizado stilnox", declarou Daniel Kowalski.

Potência na natação, a Austrália foi apenas a sétima colocada no quadro de medalhas da modalidade em Londres, com apenas uma medalha de ouro (conquistada pela equipe feminina, na prova do 4 x 100 metros nado livre), seis de prata e três de bronze. Os homens ficaram com apenas duas pratas e um bronze. 

No último dia 7 de fevereiro, uma comissão criminal da Corte Australiana divulgou denúncias de uso indiscriminado de drogas no esporte do país, além de ligações de esportistas com o crime organizado e manipulação de resultados, sem divulgar detalhes.

 

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade