1 evento ao vivo

Brasil estreia no Mundial com quebra de recorde no revezamento

15 dez 2010
08h53
atualizado às 10h15

O Mundial de natação em piscina curta (25 m) em Dubai começou bem para o Brasil, que já quebrou um recorde sul-americano. Na disputa do revezamento 4x100m, Nicholas Santos, César Cielo, Marcelo Chierighini e Nicolas Oliveira marcaram 3min08s71, superando o histórico tempo de 1998, 3min10s45, que foi o recorde mundial na ocasião feito por Fernando Scherer, Carlos Jayme, Alessandre Massura e Gustavo Borges.

O desempenho garantiu ao time verde-amarelo a quarta colocação na classificação geral, atrás de Rússia (3min07s78), Austrália (3min08s06) e Estados Unidos (3min08s69). A programação de finais deste primeiro dia de competição começa às 13h30 (horário de Brasília).

"Hoje o importante é começar esse Mundial com uma medalha para o Brasil. Não importa a cor. Acho que o que falta para o Brasil se firmar como grande potência da natação é um time forte de revezamento", comentou Cielo.

"Talentos individuais muitos países têm, mas um time de revezamento dá força como equipe, como grupo. É muito emocionante começar assim, superando um tempo que foi tão importante para nós durante tanto tempo. Está todo mundo com muita vontade de fazer o melhor e é isso que importa", destacou.

Cielo ganhou sua primeira medalha num Campeonato Mundial da Fina, aos 17 anos, na prova de 4x100m livre, no Mundial em piscina curta de 2004, em Indianápolis, nos Estados Unidos. Ele subiu ao pódio para receber a prata (3min12s73) ao lado de Thiago Pereira, Nicholas Santos e Christiano Santos.

"Seis anos passaram, muita coisa aconteceu e vai ser muito legal se conseguir voltar ao pódio mundial em piscina curta justamente nesta prova", apontou.

Resultados individuais

Guilherme Guido foi o primeiro brasileiro a conseguir uma vaga na semifinal na tarde desta quarta-feira, com o 12º tempo dos 100 m costas (51s74). Felipe França, por sua vez, se garantiu na semi dos 100 m peito ao estabelecer o sexto tempo, com (58s67). Na versão feminina da mesma prova, Fabíola Molina passou pela primeira fase em 12º (58s88).

"Cansei um pouco, mas é normal no início da competição e fiz um tempo bem perto do que tinha feito no Finkel (58s71). Para entrar na final acho que vai ser necessário fazer na casa dos 57 segundos e vou precisar forçar um pouco", analisou a atleta.

Kaio Márcio também saiu contente com seu desempenho na estreia, depois de ter entrado na semifinal dos 100 m borboleta com a décima marca (50s14)."Foi bem melhor do que eu esperava. Este foi só o começo. Agora creio que vai dar para melhorar a tarde e entrar na final", comentou.

O brasileiro terá a rivalidade de outro sul-americano que começou bem o Mundial de Dubai, o venezuelano Albert Subirats, que fez o segundo tempo das eliminatórias (50s63). Kaio Márcio tem o recorde sul-americano da prova em piscina curta (49s44) e Subirats em longa (50s65).

Confira os resultados brasileiros nesta manhã no Mundial de piscina curta (classificados em negrito):

200m livre - 20º Fernando Ernesto (1min45s42) / 23º Rodrigo Castro (1min46s00)
50m peito - 17ª Tatiane Sakemi (31s38) /26ª Juliana Kury (31s94)
100m costas - 12º Guilherme Guido (51s74)/28º Leonardo de Deus (53s37)
100m peito - 6º Felipe França (58s67)/ (desclassificado) Henrique Barbosa
100m costas - 12ª Fabíola Molina (58s88)/ 30ª Etiene Medeiros (1min00s78).
100m borboleta - 10º Kaio Márcio (51s14) / 20º Glauber Silva (51s68)
4x100m livre - 4º Nicholas Santos, Cesar Cielo, Marcelo Chierighini, Nicolas Oliveira (3min08s71).

Kaio Márcio nadou bem e se classificou nos 100m borboleta
Kaio Márcio nadou bem e se classificou nos 100m borboleta
Foto: Satiro Sodré/CBDA/Divulgação / Divulgação
Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade