2 eventos ao vivo

Cielo conquista tri histórico em dia de recordes em Barcelona

3 ago 2013
17h34
atualizado às 18h01

O brasileiro César Cielo fez história neste sábado no Palau Sant Jordi de Barcelona ao se tornar o primeiro nadador a se sagrar três vezes campeão mundial da prova dos 50 m, em dia de muitas emoções e com dois recordes mundiais quebrados.

O paulista de 26 anos, que já havia levado o ouro nos 50 m borboleta na última segunda-feira, nadou em 21 segundos e 32 centésimos, superando o russo Vladimir Morozov, medalhista de prata com 21.47, e George Bowell, de Trinidad e Tobago, que completou o pódio ao nadar em 21.51.

'Cezão' deu o troco no francês Florent Manaudou, que o tinha derrotado na final dos 50 m livre no ano passado nos Jogos Olímpicos de Londres. Na ocasião, o francês conquistou o ouro e o brasileiro, a prata.

Desta vez, Manaudou, que era considerado o grande favorito da prova, ficou fora do pódio, chegando na quinta posição, com 21.64. O americano Anthony Erving, campeão olímpico em Sydney-2000, foi o sexto colocado em 21.65.

"Só me dei conta que venci mesmo quando olhei do placar eletrônico. A corrida foi muito rápida e na hora não dava pra ver que estava liderando. Nadei o mais rápido que pude, dei o meu melhor e estou muito feliz com essa vitória, é a maior emoção da minha carreira", declarou o Cielo, que chorou muito no pódio quando o hino brasileiro soou no Palau Sant Jordi.

Ele soma agora seis medalhas em Mundiais, todas de ouro (50 m livre em Roma-2008, Xangai-2011 e Barcelona-2013, 50 m borboleta em Xangai-2011 e Barcelona-2013 e 100 m livre em Roma-2009), além três pódios olímpicos (ouro nos 50 m livre e bronze nos 100 m livre em Pequim-2008, bronze nos 50 m livre em Londres-2012).

O Brasil terá mais uma chance de medalha neste domingo, já que Daniel Orzechowski garantiu sua classificação para a final dos 50 m costas do Mundial de Barcelona com o 4º melhor tempo entre os semifinalistas.

O catarinense de 28 anos, que de manhã tinha estabelecido a melhor marca das eliminatórias ao vencer sua série em 24.67, foi mais lento à noite, marcando 24.79, quatro décimos mais lento do que o francês Camille Lacourt, que obteve o melhor tempo do dia.

Mesmo tendo sua final marcada apenas para este domingo, uma das provas mais emocionantes do dia foi a dos 50 m peito. O recorde da modalidade foi batido duas vezes neste sábado, por duas atletas diferentes.

Na sessão matutina, a russa Yuliya Efimova estabeleceu a melhor marca da história até então ao nadar a prova em 29 segundos e 78 centésimos. À noite, foi a vez de sua grande rival, a jovem lituana Ruta Meilutyte, de apenas 16 anos, quebrar novamente o recorde nas semifinais, com o tempo incrível de 29.48.

A final promete muito, com o duelo explosivo entre as duas nadadoras, que já conquistaram um título em Barcelona. Efimova faturou o ouro nos 200 m peito e Meilutyte fez o mesmo nos 100 m.

Outro recorde mundial foi batido neste sábado, os dos 800 m nado livre, estabelecido pela americana Katie Ledecky. Campeã olímpica da modalidade, a jovem nadadora, que como Meilutyte tem apenas 16 anos, conquistou sua quarta medalha de ouro neste Mundial ao completar a distância em 8:13.86.

Ela superou da dinamarquesa Lotte Friis (prata em 8:16.32) e a neozelandesa Lauren Boyle (bronze em 8:18.56). O antigo recorde pertencia à britânica Rebecca Adlington, que nadou em 8:14.10 em agosto de 2008 nos Jogos Olímpicos de Pequim.

"Estou emocionadíssima. Superei todas as minhas expectativas neste ano. Minha ideia era ganhar três medalhas e um recorde mundial e agora tenho quatro ouros e dois recordes", comemorou a americana, que também conquistou o título nos 400 m, 1.500 m e no revezamento 4x200 m.

Grande sensação deste Mundial, a também americana Missy Franklin foi ainda mais impressionante que sua compatriota Ledecky ao conquistar neste sábado sua quinta medalha de ouro no Palau Sant Jordi, igualando a marca da australiana Libby Trickett, que também foi campeã cinco vezes em Melbourne-2007.

A nadadora de 18 anos marcou o tempo de 2 minutos, quatro segundos e 76 centésimos, superando a australiana Belinda Hocking (prata em 2:06.66) e a canadense Hilary Caldwell (bronze em 2:06.80). Ela já havia triunfado nos 100 m costas, 200 livre e nos revezamentos 4x100 m e 4.200 m livre. No total, ela soma oito títulos mundiais, com os três que tinha conquistado em Xangai-2011.

Se os Estados Unidos brilharam no feminino, os resultados foram abaixo do esperado no masculino. Ryan Lochte, maior estrela da natação atual desde a aposentadoria do lendário Michael Phelps, teve que se contentar com um modesto sexto lugar na prova dos 100 m borboleta, vencida pelo sul-africano Chad Le Clos.

Le Clos, que também se sagrou campeão dos 200 m borboleta na última quarta-feira, nadou os 100 m em 51 segundos e 6 centésimos, superando o húngaro Laszlo Cseh (prata em 51.45) e o polonês Konrad Czerniak (bronze em 51.46).

Lochte, que nadou a prova em 51.58, talvez tenha sofrido um certo desgaste um dia depois da incrível façanha que conseguiu na sexta-feira, quando conquistou duas medalhas de ouro (nos 200 m costas e no revezamento 4x200 m livre) em menos de duas horas. No total, ele soma três títulos na competição, após o ouro dos 200 m medley conquistado na quinta-feira.

Na prova dos 50 m borboleta feminino, o ouro foi para a dinamarquesa Jeanette Ottesen Gray (25.24), que superou a chinesa Lu Ying (prata em 25.42) e a holandesa Ranomi Kromowidjojo (bronze em 25.53).

Resultados deste sábado no Mundial de Barcelona :

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
publicidade