1 evento ao vivo

Esportes Aquáticos

Brasil é 4º, e México faz dobradinha nos saltos ornamentais

Satiro Sodré / SSPress / Divulgação

César Castro comete erro no primeiro salto e não consegue sua terceira medalha seguida em Jogos Pan-Americanos

11 jul 2015
20h29
atualizado às 23h32
  • separator
  • 0
  • comentários

O Brasil tinha chances claras de conquistar sua primeira medalha nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, mas ainda não foi dessa vez. Com um erro no primeiro salto, César Castro teve que fazer uma prova de recuperação neste sábado, o que acabou lhe custando uma posição no pódio, terminando em quarto lugar no trampolim de três metros dos saltos ornamentais. O ouro ficou com o favorito Rommel Pacheco, do México, que também começou abaixo do esperado, mas apresentou uma reação incrível para terminar em primeiro. Seu compatriota Jahir Ocampo ficou com a prata, enquanto o canadense Philippe Gagné recebeu o bronze.

"Normalmente, começo a prova com o salto que tenho mais confiança, e hoje ele não saiu tão bom, o que me forçou fazer uma prova de recuperação. Estou satisfeito. O erro que cometi é normal. É claro que medalha é sempre bem-vinda, mas tem que lembrar que Canadá e México sempre chegam em Campeonato Mundial e Olimpíada. Temos um nível muito alto aqui", disse César.

César Castro ficou fora do pódio dos saltos ornamentais
César Castro ficou fora do pódio dos saltos ornamentais
Foto: Satiro Sodré / SSPress / Divulgação

O salto, batizado de mortal revirado carpado, era decisivo para o brasileiro terminar com uma medalha. "Esse salto eu faço para 7,5, 8... mas no comecinho eu desequilibrei um poucou o ombro e tive que recuperar no final. Esse esporte é muito detalhe, e meu erro fez a diferença. Aconteceu", finalizou.

César perdeu uma grande oportunidade de aumentar seu número de medalhas nos Jogos Pan-Americanos. O brasileiro, que disputou a liderança rodada a rodada com o mexicano nas eliminatórias, tinha conquistado a medalha de prata no Rio de Janeiro, em 2007, e bronze em Guadalajara, 2011.

Philippe Gagné, que terminou apenas na oitava posição na prelimiar, surpreendeu nas primeiras baterias. Com saltos consistentes, ele assumiu a liderança já na segunda rodada e parecia que brigaria pelo ouro. Mas o garoto de apenas 17 anos sentiu a pressão e ficom com o bronze. Ele é tido como uma das grande promessas canadenses nos saltos ornamentais, tendo um terceiro lugar também nos Jogos Olímpicos da Juventude de 2014, na plataforma de três metros, como seu melhor resultado.

Confira a classificação final do trampolim de três metros:

1. Rommel Pacheco (MEX) - 483,35

2. Jahir Ocampo (MEX) - 442,15

3. Philippe Gagné (CAN) - 421,20

4. César Castro (BRA) - 411,55

5. Rafael Quintero (PUR) - 409,00

6. François Imbeau-Dulac (CAN) - 398,40

7. Sebastian Villa (COL) - 397,40

8. Donato Neglia (CHI) - 392,35

9. Sebastian Morales (COL) - 380,20

10. Yona Knight-Wisdom (JAM) - 380,00

11. Zachary Nees (EUA) - 367,70

12. Alfredo Colmenarez (VEN) - 359,20

 

Ranking Geral - País Ouro Prata Bronze TOTAL
Canadá 4 2 2 8
Estados Unidos 3 0 4 7
México 2 4 1 7
Colômbia 2 3 2 7
Brasil 1 2 1 4
Veja o quadro completo aqui
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade