0

Natação brasileira brilha com Cielo, revelação e recorde de T.Pereira

31 out 2011
10h55
atualizado em 8/12/2011 às 18h23

Simplesmente, o melhor desempenho da natação do Brasil na história. Esse é o saldo da modalidade nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara. Foram dez medalhas de ouro, oito de prata e seis de bronze, em recorde comandado por Thiago Pereira e Cesar Cielo. Mas também houve participações importantes de revelações como Leonardo de Deus.

Confira o quadro de medalhas
Assista aos vídeos do Pan de Guadalajara
Veja todos os ouros conquistados pelo Brasil
Escolha os vilões do Brasil no Pan

A performance no México igualou à do Rio de Janeiro 2007 em número de medalhas, empatando na quantidade de ouros, mas superando a marca anterior por uma prata. Novamente Pereira e Cielo lideraram a equipe: o primeiro conquistou seis títulos, assim como havia feito quatro anos atrás, enquanto o segundo melhorou em um o seu retrospecto, com quatro.

A competição foi ainda mais especial para Thiago. Com conquistas nos 100 m e 200 m costas, nos 200 m e 400 m medley e nos revezamentos 4x100 m livre e 4x100 m medley, ele se tornou o maior campeão brasileiro da história dos Jogos, superando o mesatenista Hugo Hoyama.

São agora 12 ouros - em 2007 havia faturado também quatro provas individuais (com os 200 m peito no lugar dos 100 m costas) e dois revezamentos (com o 4x200 m livre no lugar do 4x100 m medley) -, dois a mais que o antigo recordista, o mesatenista Hugo Hoyama.

O atleta, que deixou Guadalajara apelidado de "Mr. Pan", nome carinhoso o qual disse aprovar, trabalha agora para tentar em Londres a medalha olímpica que teima em não vir. "Falta mais força, falta pegar mais água, puxar mais. Vou trabalhar isso para os próximos anos", adiantou.

Cielo, por sua vez, repetiu o feito do Rio ao triunfar nos 50, nos 100 e nos 4 x 100 m, sempre no estilo livre, e ainda acrescentou uma conquista a seu rol, no revezamento 4 x 100 m medley. Nas duas primeiras provas, quebrou recordes pan-americanos que já eram seus.

"Vou trabalhar mais forte do que eu já trabalhei até hoje. No ano que vem, quero chegar na minha melhor fase da vida", disse o astro, atual campeão olímpico dos 50 m livre, também de olho nos Jogos de 2012. "O Pan serviu como uma preparação muito importante para o grupo".

Desse grupo ainda fez parte Leonardo de Deus. Até então pouco conhecido, o jovem, 20 anos, conquistou o ouro nos 200 m borboleta de forma dramática - não tanto pela prova, a qual dominou, mas porque a organização do evento chegou a anular seu resultado devido a touca irregular que ele usou, com um emblema de um patrocinador.

A natação brasileira, que somou duas pratas a mais que o atletismo para ser a modalidade mais premiada do País no Pan (os esportes empataram em ouros), ainda contou com a colaboração de Bruno Fratus, Nicolas Santos e Nicolas Oliveira - integrantes do revezamento 4 x 100 m livre - e de Gabriel Mangabeira, Guilherme Guido e Felipe França - integrantes do revezamento 4 x 100 m medley. O último ainda ganhou um ouro individual, nos 100 m peito.

No feminino, a equipe não colecionou vitórias, mas Joanna Maranhão, Graciele Herrmann e Daynara de Paula foram segundas colocadas respectivamente nos 400 m medley, nos 50 m livre e nos 100 m borboleta. Entre as mulheres, o maior destaque individual foi mesmo Joanna, que se recuperou da decepcionante participação no Rio 2007 somando ainda um bronze nos 200 m medley e uma prata no revezamento 4 x 200 m livre. O 4 x 100 m livre também somou um vice-campeonato.

Fonte: Terra

compartilhe

publicidade