4 eventos ao vivo

No Maria Lenk, mais dois nadadores garantem vaga no Mundial júnior

23 abr 2013
13h31

A geração de atletas juniores do Brasil vem mostrando um bom desempenho no Troféu Maria Lenk. Na manhã desta terça, mais dois atletas conquistaram a vaga para o Mundial Júnior da FINA, que acontece em Dubai, no mês de agosto. Brandonn Almeida e Arthur Pedroso, ambos representantes do Corinthians, aumentaram a lista para 12 nadadores classificados.

Brandonn Almeida, de 16 anos, arrasou com o índice que era de 15m50s13 e fechou os 1500m livre com a marca de 15m31s52. "Estava esperando, mas não esse tempo. Eu fiz há duas semanas 15m55 e já foi o meu melhor tempo disparado. Ainda vou tentar nos 400m livre e 400m medley", afirmou o atleta, cujo medley é sua prova preferida.

Brandonn já havia se destacado no Torneio Multinations realizado em Poznan, na Polônia, quando ganhou quatro medalhas de ouro, nos 400m e 1500m livre, 200m e 400m medley.

Outro classificado na manhã deste terça, foi Arthur Pedroso com o tempo de 2m18s90 nos 200m peito, abaixo do índice estabelecido de 2m20s18. "Tinha feito esse índice em campeonatos regionais e em treinos, mas não adiantava. Aqui é que vale. Nossa! Estou muito feliz. No Mundial minha meta é estar entre os oito finalistas", vibrou muito Arthur.

Na categoria dos atletas que brigam pela vaga no Mundial de Barcelona, Thiago Pereira estreou nos 100m borboleta, mas com o tempo de 52s96, ele ficou 39 centésimos acima do índice. Ele ainda terá a chance na disputa da noite, porém terá concorrentes de respeito como Kaio Márcio Almeida (53s15), do Cabo Branco/PB; Nicholas Santos, da Unisanta (53s17) e Arthur Mendes Filho (53s19), do Corinthians.

"Estou ainda sem noção nesta prova. Cometi alguns errinhos em braçadas e com o tempo vou melhorando. Agora estou mais tranquilo porque defini a situação do clube (depois de um período de indefinições acertou com o Sesi/SP) e também resolvi uma lesão no quadril que me incomodava. Embora no primeiro dia todo mundo tenha piorado o tempo à noite, estou perto e acho que consigo melhorar", explicou Pereira.

No feminino, Daynara de Paula, do Sesi/SP, fez o melhor tempo (59s37), mas ainda ficou acima do índice de 58s89, para o Mundial da Espanha. As eliminatórias apontaram para a jovem Giovanna Diamante, também do Sesi/SP, que por três centésimos também não botou o nome na lista para o Mundial Júnior. Giovanna fez 1m01s97 e precisava alcançar 1m01s94.

Nas séries fracas dos 1500m livre o argentino Martin Nadich, que nada como avulso, bateu o recorde sul-americano que pertencia a Luiz Rogério Arapiraca, da Unisanta, 15m12s69 desde a última edição do Maria Lenk, em maio do ano passado. O tempo de Nadich supera com folga o índice da FINA para o Mundial de Barcelona, 15m14s38.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade