0

Superado no fim, Cielo diz que sentiu "piano nas costas" nos 100 m

26 ago 2010
08h37
Eduardo Carneiro
Direto de São Paulo

De volta ao Brasil após a disputa do Pan-Pacífico, Cesar Cielo explicou a queda de rendimento que teve na prova dos 100 m livre. Após liderar boa parte da disputa, o nadador não manteve o ritmo nos metros finais e ficou com o bronze.

"Parecia que estava carregando um piano nas costas. Você vira o braço de um jeito diferente do que o normal, bate a perna mais fundo e a borda não chega. São 15 m que demoram para passar na cabeça. Você sente dores na hora e continua doendo depois", afirmou.

De acordo com Cielo, as dores nesta disputa já mostraram que ele não estava em sua melhor condição na competição. "Depois dos 100 m, parecia que tinha corrido uma maratona e tinha só mais 24 horas para os 50 m. Não sabia se fazia uma massagem, se ia para a piscina... Faltou um pouco de capacidade física", disse - o brasileiro ficou com a prata nos 50 m.

Questionado sobre qual derrota foi mais dolorida (Cielo é campeão mundial nas duas provas), o nadador não teve dúvidas: "o bronze nos 100 m me deram de presente. Passei em 11º. Só estar na final já era um presente, caiu no meu colo por causa da cota do país. Nos 50 m não. Acordei pensando no ouro".

Para Cielo, a prioridade agora é se poupar antes de um ciclo importante. "Temos de analisar em que momento estamos, o que queremos, quais as nossas metas. Quem continuar nadando pesado vai chegar na Olimpíada de Londres com o corpo e a cabeça cansados", concluiu.

Brasileiro explica derrota na final dos 100 m do Pan- Pacífico
Brasileiro explica derrota na final dos 100 m do Pan- Pacífico
Foto: Fernando Borges / Terra
Fonte: Terra
publicidade