0

EUA apresentam formalmente processo contra Lance Armstrong

23 abr 2013
22h16
atualizado às 22h23
  • separator
  • 0
  • comentários

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos apresentou nesta terça-feira seu processo formal contra Lance Armstrong no qual alega que o ex-ciclista violou seu contrato com o Serviço Postal do país e "se enriqueceu injustamente" enquanto burlava as regras para ganhar o Tour de France.

<p>Ex-ciclista Lance Armstrong agora &eacute; acusado de fraude</p>
Ex-ciclista Lance Armstrong agora é acusado de fraude
Foto: Christinne Muschi / Reuters

O governo americano já tinha anunciado que se uniria ao processo apresentado pelo ex-companheiro de equipe de Armstrong Floyd Landis. O Serviço Postal (USPS, na sigla em inglês) pagou cerca de US$ 40 milhões para ser o patrocinador oficial das equipes de Armstrong em seis das sete ocasiões em que ele conquistou o Tour de France.

O texto apresentado pelo Departamento de Justiça diz que o USPS pagou a Armstrong US$ 17 milhões entre 1998 e 2004. O processo também acusa o então diretor da equipe, Johan Bruyneel, e a empresa que o administrava, Tailwind Sports. "Os acusados se enriqueceram injustamente pelos pagamentos e outros benefícios que receberam da USPS, seja direta ou indiretamente", diz o processo.

A razão pela qual o governo se une à queixa se deve ao fato de que, há uma década, o ex-ciclista pertencia à equipe U.S. Postal, de patrocínio governamental, por isso alega que o atleta cometeu fraude contra o Executivo americano por violar as regras estritas contra as drogas ilegais.

Embora a ação do governo represente uma grave acusação contra Armstrong, o ex-ciclista poderia argumentar que em seu contrato com os donos das equipes nunca apareceu de maneira explícita que o doping estivesse proibido, e que ele nunca assinou diretamente nenhum contrato com o Serviço Postal americano.

Armstrong pôs fim a uma década de negações sobre o uso de doping ao reconhecer, em entrevista concedida à jornalista Oprah Winfrey, que consumiu vários tipos de substâncias dopantes e recebeu transfusões de sangue durante sua carreira como profissional.

O ex-atleta aceitou a acusação da Agência Anti-doping dos Estados Unidos (Usada) de ter participado de um programa sistemático de doping, o que o levou a perder suas conquistas esportivas, incluindo seus sete títulos do Tour de France e a medalha de bronze conquistada nos Jogos Olímpicos de Sydney 2000.

Armstrong reconheceu que não teria ganhado o Tour de France sete vezes seguidas sem a ajuda de substâncias proibidas. "Foi uma história perfeita por tanto tempo e não era verdade", disse sobre os sete anos consecutivos como vencedor da prova mais importante do ciclismo.

A Usada iniciou o processo contra Armstrong em outubro do ano passado, quando publicou sua "Decisão Raciocinada", relatório no qual dizia que a antiga equipe do ciclista, a US Postal, "correu com o mais sofisticado, profissional e bem-sucedido programa de doping que o esporte jamais tinha visto".

O relatório de mil páginas, no qual estavam incluídos os testemunhos de 26 pessoas, entre elas 15 ciclistas com conhecimento das atividades que aconteceram dentro da US Postal durante o tempo em que Armstrong foi seu principal competidor, davam vários detalhes sobre a dopagem que os beneficiava.

EFE   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade