Flamengo

Flamengo

publicidade
07 de abril de 2013 • 08h05 • atualizado às 08h39

Carlos Eduardo sente lesão em dez minutos e segue "martírio" no Fla

 

Carlos Eduardo foi disputado intensamente por Santos e Flamengo no início do ano. Depois da "novela" o time carioca levou a melhor nas negociações e acertou a contratação do meia para ser a estrela da equipe. Sem entrar em forma e longe de uma grande atuação, o meia jogou por dez minutos neste sábado (empate por 1 a 1 com o Duque de Caxias) e sofreu uma lesão muscular para agravar sua situação na Gávea.

Contratado dos russos do Rubin Kazan, Carlos Eduardo demorou para ganhar ritmo e fazer sua estreia pelo Fla. Após ser discreto em algumas partidas, ganhou mais tempo para melhorar fisicamente e contra o Duque voltou a ter uma oportunidade na equipe treinada por Jorginho.

O meia entrou na vaga do garoto Rodolfo no intervalo da partida em Moça Bonita, mas permaneceu no gramado por apenas dez minutos. O ex-gremista sentiu uma lesão na coxa esquerda e teve de ser substituído pelo veterano Cléber Santana, que viria a marcar o gol de empate dos rubro-negros. Apesar do momento conturbado, o jogador nega que esteja sofrendo problemas psicológicos.

"Eu estava bem e, quando fui dar um passe, senti a fisgada. Espero que não seja nada. Creio que não é isso (psicológico). Sei que jogar no Flamengo é pressão, mas estou acostumado com isso desde criança", ressaltou o meio-campista na saída do gramado.

Com o time já eliminado após a vitória do Fluminense por 2 a 0 sobre o Resende, Carlos Eduardo ainda não sabe se entrará em campo na próxima partida da Taça Rio. O tratamento já foi iniciado em Moça Bonita, mas Carlos Eduardo dificilmente enfrentará o rival tricolor no clássico do próximo domingo.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva