2 eventos ao vivo

Após boa atuação no Carioca, Deco pode ser titular contra o Grêmio

18 fev 2013
15h52
atualizado às 17h23

A intenção inicial de Abel Braga era promover apenas uma mudança na equipe do Fluminense que vai enfrentar o Grêmio, quarta-feira, no Engenhão, pela segunda rodada do Grupo 8 da Taça Libertadores. Thiago Neves, que não pôde enfrentar o Caracas, por ter ingerido um medicamento, entraria na vaga de Rafael Sóbis. Acontece que o meia Deco voltou muito bem ao time no jogo deste domingo, contra o Volta Redonda, pela Taça Guanabara e criou uma dúvida na cabeça do treinador.

O treinador tricolor disse que só tomará qualquer decisão após os treinamentos desta terça-feira, mas explicou que a tendência inicial é de que Deco fique no banco de reservas e entre de acordo com o andamento da partida. "Eu espero um jogo muito intenso, e talvez Deco ainda não esteja preparado para esse tipo de confronto, depois de três meses de inatividade. Ele pode entrar no segundo tempo se o time precisar da sua inegável capacidade técnica".

O preparador físico Cristiano Nunes disse que Deco está em boas condições físicas e que a tendência é a de que ele vá melhorando seu condicionamento, a cada partida. Nunes acredita que a sequência de jogos vai permitir que o meia readquira sua melhor forma. O preparador físico acredita que Deco está suportando bem a carga de treinamentos e torce para ele continue vestindo a camisa tricolor por muito tempo. Sobre o aproveitamento do jogador contra o Grêmio, Nunes acredita que ele ainda não tem condições de disputar os 90 minutos, mas pode repetir o que aconteceu em Volta Redonda, quando Deco ficou mais de 70 minutos em campo.Quem também mereceu elogios de Abel foi o zagueiro Gum, que também retornou ao time depois de recuperado de um problema muscular que o tirou da equipe desde o início da temporada. O técnico do Fluminense admite que Gum pode voltar formar a dupla com Leandro Euzébio, como tem acontecido nos últimos anos, voltando Digão ao banco de reservas.

Abel analisou a vitória sobre o Volta Redonda e exaltou o comportamento da equipe, mas criticou o atacante Rhayner que desperdiçou um pênalti. O jogador que veio do Náutico não marca há mais de dois anos, mas o técnico tricolor acha que isso não é motivo para tentar quebrar o jejum de qualquer maneira. "Ele não vinha treinando cobranças de pênalti e não deveria ter batido. Rhayner tem que saber que o gol vai sair com naturalidade. Eu entendo a posição solidária do grupo, mas o lance poderia ter causado sérios prejuízos ao Fluminense".

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade