0

Portuguesa x STJD: julgamento no Rio pode salvar Fluminense do rebaixamento

16 dez 2013
09h59
atualizado às 11h21
  • separator
  • 0
  • comentários

O Campeonato Brasileiro deve acabar nesta segunda-feira – “deve”, porque é incerto o destino de Portuguesa e Fluminense no Superior Tribunal de Justiça Desportiva. O clube paulista será julgado no Rio de Janeiro pela primeira comissão disciplinar do STJD pela escalação do meia Héverton na última rodada do Brasileiro. Se for condenada, a equipe rubro-verde poderá perder pontos e ser rebaixada, salvando o Flu da Série B de 2014.

<p>Escalação de Heverton (atuando na foto em jogo contra o Goiás) pode causar levar Portuguesa à Série B</p>
Escalação de Heverton (atuando na foto em jogo contra o Goiás) pode causar levar Portuguesa à Série B
Foto: Mauro Horita/Agif / Gazeta Press

Héverton foi expulso na derrota fora de casa diante do Bahia por 1 a 0, pela 36ª rodada. Suspenso automaticamente na rodada seguinte (vitória por 2 a 0 sobre a Ponte Preta em Campinas), o meio-campista saiu do banco para jogar 13 minutos no empate sem gols diante do Grêmio em São Paulo, em duelo pela 38ª rodada.

Héverton, porém, foi julgado no dia 6 de dezembro, sexta-feira, dois dias antes da partida no Estádio do Canindé, e pegou dois jogos de suspensão pela expulsão em Salvador. O atleta não poderia ter atuado diante do Grêmio, mas a Portuguesa afirma que não foi avisada a tempo pelo advogado Osvaldo Sestário, que representou o clube no julgamento. Sestário nega.

É justamente nesta punição que o Fluminense está de olho. O time foi rebaixado com 46 pontos, ocupando a 17ª posição – cinco posições atrás da Portuguesa, que somou 48 pontos. No entanto, caso seja punida, a equipe de São Paulo poderá perder quatro pontos. Assim, seria rebaixada e salvaria o Fluminense – oficialmente, o clube carioca não tem envolvimento com a denúncia contra a Portuguesa, mas é o principal interessado no caso.

Ex-presidente do STJD diz que Portuguesa deve ser rebaixada

O advogado da Portuguesa no julgamento desta segunda-feira, marcado para as 17h (horário de Brasília), será João Zanforlin. O profissional deve se apoiar na própria atuação de Héverton, que não influenciou no 0 a 0 contra o Grêmio, e alegar que não houve intenção, má-fé ou dolo da Portuguesa ao contar com o jogador na partida. O auditor do STJD no caso é Felipe Bevilacqua de Souza.

No entanto, independente da decisão tomada nesta segunda-feira no Rio de Janeiro pelo STJD, a novela deverá se estender por mais alguns dias, uma vez que o clube que se sentir prejudicado poderá entrar com recurso junto ao Pleno do STJD.

&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;lt;br /&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;gt;
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade