PUBLICIDADE

Seahawks batem Packers no fim e retornam ao Super Bowl

Russell Wilson foi de herói a vilão em final de conferência emocionante no CenturyLink Field

18 jan 2015 21h46
| atualizado em 19/1/2015 às 08h59
ver comentários
Publicidade

O Seattle Seahawks defenderá seu título do Super Bowl XLVIII em Glendale, no Arizona, no próximo dia 1º de fevereiro. Em uma virada incrível neste domingo, a equipe do Estado de Washington se tornou campeã da conferência NFC ao derrotar por 28 a 22 o Green Bay Packers na prorrogação. A partida parecia ter seu final definido a favor dos visitantes restando pouco mais de três minutos no último quarto, mas o time da casa engrenou uma improvável reação e confirmou a vitória no tempo extra.

Russell Wilson chora após lançar o TD da vitória na prorrogação
Russell Wilson chora após lançar o TD da vitória na prorrogação
Foto: David J. Phillip / AP

O grande destaque do jogo no CenturyLink Field foi o running back Marshawn Lynch, que carregou o ataque dos anfitriões nas costas, acumulando 157 jardas e um touchdown correndo com a bola. No entanto, foi o quarterback Russell Wilson que protagonizou o lance decisivo da partida, na prorrogação. Depois de lançar quatro interceptações no tempo regulamentar, Wilson chamou a responsabilidade ao acertar dois passes consecutivos de 35 jardas, o segundo deles resultando em um touchdown de Jermaine Kearse que deu a vitória aos Seahawks.

O confronto emocionante não dava sinais que seria equilibrado no seu início. O Green Bay Packers começou bem a partida e ia caminhando rumo à end zone dos Seahawks, quando Rodgers decidiu arriscar um passe longo para o calouro Davante Adams, que era marcado por Richard Sherman. Rodgers fez o que não tentou na primeira semana da temporada, jogar na direção de Sherman, o que não se mostrou uma decisão sábia. O cornerback ganhou de Adams pelo alto e encerrou a campanha com uma interceptação.

Os Packers não precisaram de muito tempo para recuperar a posse da bola. Russell Wilson tentou um passe em uma terceira descida para sete jardas para Jermaine Kearse, que rebateu a bola e permitiu a interceptação do novato Ha Ha Clinton-Dix. Embora tivesse um campo curto pela frente, a equipe de Green Bay aceitou arriscar um field goal em uma quarta descida para menos de uma jarda.

Calouro Ha Ha Clinton-Dix foi o responsável por duas interceptações de Russell Wilson
Calouro Ha Ha Clinton-Dix foi o responsável por duas interceptações de Russell Wilson
Foto: Christian Petersen / Getty Images

Os Seahawks tiveram mais uma campanha curta na posse de bola seguinte, pois Doug Baldwin sofreu um fumble e logo devolveu o controle para o ataque dos Packers. No entanto, a temida defesa dos Seahawks bloqueou o acesso à end zone e limitou o time visitante a outro field goal de Mason Crosby.

Sem conseguir uma primeira descida, os Seahawks foram para o punt e Rodgers aproveitou sua quarta chance de buscar um touchdown ao finalizar a campanha com um passe preciso para Randall Cobb na end zone. Os Packers não fizeram um primeiro tempo limpo no ataque, mas aproveitaram os turnovers cometidos pelos anfitriões para abrir 16 a 0 no placar antes que Russell Wilson completasse seu primeiro passe. Ele conseguiu fazê-lo no segundo quarto, mas pouco depois foi interceptado pela terceira vez.

Foto: Jeff Chiu / AP

Foto: Jeff Chiu/AP

De volta para o segundo tempo, Wilson melhorou seu desempenho, mas não de forma expressiva. Ainda assim, não comprometeu o desempenho dos Seahawks, que conseguiram diminuir a diferença em sete pontos em uma surpreendente jogada com o  punter Jon Ryan, que executou com perfeição um falso field goal e lançou um touchdown para o tackle Garry Gilliam.

Forte como sempre, a defesa de Seattle foi conteve Aaron Rodgers no terceiro quarto, e limitou outra campanha dos Packers a um field goal. A partida parecia se encaminhar para uma vitória tranquila dos Packers, mas o time da casa não desistiu do jogo e conseguiu um touchdown com pouco menos de três minutos restando no relógio com Russell Wilson correndo para a end zone. 

Seis pontos atrás no placar, os Seahawks foram para o onside kick e fizeram o improvável pela primeira vez: recuperaram a posse de bola. Dali em diante, os donos da casa abusaram do jogo terrestre para chegar à end zone pela terceira vez, virando inacreditavelmente um jogo que parecia perdido. Em vez de ir para o chute extra, os comandados de Pete Carroll arriscaram a conversão de dois pontos com sucesso. Os Packers tiveram tempo de avançar o campo todo e chutar o field goal de empate, que teria bastado para a vitória caso os anfitriões tivessem errado a conversão ou se conformado com o chute extra.

Na prorrogação, Russell Wilson limpou a sua barra com dois passes consecutivos de 35 jardas, o segundo deles para Jermaine Kearse, e confirmou a vitória que leva os Seahawks ao segundo Super Bowl consecutivo, o segundo em três anos de carreira de Wilson.

Foto: David J. Phillip / AP

Richard Sherman encerrou primeira campanha dos Packers no jogo com uma interceptação
Foto: David J. Phillip/AP

Foto: David J. Phillip / AP

Conservadorismo de Mike McCarthy contrastou com ousadia de Pete Carroll
Foto: David J. Phillip/AP

Foto: David J. Phillip / AP

Jermaine Kearse recebe o passe para o touchdown da vitória
Foto: David J. Phillip/AP
 

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade