0

À la 2010, Diego Forlán faz dois e leva Inter para a final do turno do Gaúcho

3 mar 2013
18h04
atualizado às 18h12
  • separator

Os colorados presentes no Estádio Centenário, em Caxias do Sul, certamente devem ter pensado voltar no tempo. Voltar quase três anos atrás. Na verdade, quem fez essa viagem foi o uruguaio Diego Forlán. Com dois golaços, na sua especialidade, chutes de fora da área, o camisa 7 colorado garantiu a vitória do Internacional por 2 a 0 sobre o Esportivo e classificação para a final da Taça Piratini. O gringo foi o nome do jogo e relembrou seus tempos de Copa do Mundo de 2010, quando foi eleito o melhor jogador da competição na África do Sul.

Outro personagem que chamou a atenção foi Dunga. O treinador foi expulso por Francisco Neto no segundo tempo e saiu reclamando de um complô para retirá-lo de campo. A final do primeiro turno gaúcho acontece em Ijuí, no próximo domingo, às 16h, entre São Luiz e Colorado.

PINTURA DE FORLÁN

O público foi muito baixo – inclusive, os apenas 4 mil colorados em Caxias do Sul deram prejuízo ao clube, por conta do investimento para abrir o estádio do Caxias. O confronto entre os amigos e ex-companheiros Dunga e Luís Carlos Winck foi caracterizado por uma marcação muito forte no meio-campo, principalmente em D’Alessandro, acompanhado em todos os momentos por Fábio Oliveira.

Logo no início do jogo, um lance polêmico: Josimar recuou para Muriel aos 14 minutos. Muriel pegou a bola com as mãos. Francisco Neto nada marcou na área colorada. Antes, o time de Bento Gonçalves já parava constantemente os colorados com faltas na intermediária. Aos 19, o Inter tentou a primeira jogada na área adversário, entre Forlán e Fred. Cinco minutos depois, o uruguaio fez lançamento memorável para o garoto, que bateu forte para defesa de Fabiano. Antes, o Esportivo havia tido uma chegada de perigo – Gilian inclusive meteu para as redes – mas a jogada foi equivocadamente parada por impedimento.

Sem nenhuma penetração na área, o Inter apostava em cruzamentos para levar perigo para Fabiano. Em uma falta na intermediária, porém, mudou de estratégia. Santa escolha! Forlán bateu curta para D’Alessandro. Fred disparou e o uruguaio ficou livre na intermediária, pela meia esquerda. Recebeu do camisa 10 e, de muito longe, soltou o pé esquerdo. Acertou o ângulo de Fabiano e marcou seu quinto gol no Gauchão, seu primeiro de fora da área no clube gaúcho, sua característica mais marcante na Copa do Mundo de 2010.

Até o final da primeira etapa, o Inter não levaria mais perigo ao goleiro rival. O Esportivo, por outro lado, avançou um pouco mais. Ediglê cabeceou livre cruzamento de Anderson Feijão, mas já estava em posição de impedimento. Depois, aos 39, Léo finalizou de pé direito e quase acertou o canto de Muriel.

REPETECO DO URUGUAIO

Na volta do intervalo, o técnico Luís Carlos Winck trocou Léo e colocou o atacante Gabriel. Ademais às mudanças, a postura do time de Bento também se modificou. A equipe avançou e teve chance em chute de Gilian e também com falta cobrada por Anderson Feijão.

O Inter respondeu aos 10 minutos, em lance com Forlán, que a bola ficou com Fabiano. Na sequência, mais perigo: Fred roubou bola na saída de jogo e avançou quase até dentro da área, para bater de bico, para fora. Os colorados trabalhavam a posse pelos dois lados e procuravam criar chances. D’Alessandro finalizou tentando o ângulo, sem sucesso. Fabrício também tentou de longe. A oportunidade mais clara foi de Forlán, que aos 21, bateu do lado esquerdo da área, para fora. Tipo de jogada que o uruguaio não perde.

Era o que estava por vir. Depois de marcar o golaço do primeiro tempo, Forlán abriu a porteira em chutes de longa distância. Aos 22 minutos, o camisa 7 entortou Erick pelo meio, com dois cortes e arrematou de perna direita, no canto de Fabiano. Mais um golaço do uruguaio, o 11º dele no clube gaúcho, o sexto do artilheiro isolado do Campeonato Gaúcho.

A grande movimentação até o final da partida foi a expulsão de Dunga, próximo dos 30 minutos do segundo tempo. Após muito reclamar com a arbitragem, foi retirado da área técnica. Saiu acusando uma reunião da Federação Gaúcha de Futebol, sobre a arbitragem, que teria definido uma expulsão. Ao final da partida, o torcedor colorado saiu feliz. Mais com a atuação de Forlán, lembrando o melhor da Copa do Mundo de 2010, do que com a classificação para a final do primeiro turno do Gauchão. Reforço para o ano.

FICHA TÉCNICA

INTERNACIONAL 2 X 0 ESPORTIVO

Local: Estádio Centenário, em Caxias do Sul (RS)

Data/hora: Domingo, 03/03/2013 – às 16h

Árbitro: Francisco Netto

Auxiliares: José Silveira e Carlos Henrique Selbach

Cartões amarelos: Léo, Gilian, Fábio Oliveira (ESP) Juan (INT)

GOLS: Diego Forlán - 28'/1ºT (1-0) e 22'/2ºT (2-0)

INTERNACIONAL: Muriel; Gabriel, Rodrigo Moledo, Juan e Fabrício; Ygor (Elton - 34'/2ºT), Josimar, Fred e D’Alessandro (Vitor Jr - 39'/2ºT); Diego Forlán e Leandro Damião (Caio - 24'/2ºT) – Técnico: Dunga.

ESPORTIVO: Fabiano; Ediglê, Vitor e Raone; Erick, Anderson Feijão (Diego Camps - 27'/2ºT), Fábio Oliveira, Mateus Santana e André. Léo (Gabriel - intervalo) e Gilian (Rafael Bittencourt - 40'/2ºT) - Técnico: Luiz Carlos Winck.

Fonte: Lancepress! Lancepress!
publicidade