2 eventos ao vivo

À procura de reforços, Fortaleza atrasa salários de abril do elenco

16 mai 2013
20h13
  • separator

Após insucesso no Campeonato Cearense, o Fortaleza observa o mercado em busca de reforços para a Série C. A diretoria do Leão pretende contratar cerca de cinco reforços e deve abrir o cofre para contratar Marcelo Nicácio, do Vitória. Para isso, no entanto, o clube deverá contornar graves problemas financeiras. Na última semana, o Tricolor voltou a atrasar os salários de seus funcionarios.

O elenco tricolor deveria ter recebido os vencimentos referentes ao mês de abril na última sexta-feira, dia 10, data estabelecida pelo departamento de futebol para o pagamento dos salários. Entretanto, o LANCE!Net apurou que a crise financeira provocada pelas baixas rendas nos jogos do Campeonato Cearense atrapalhou os planos da diretoria. Apesar de ter recebido R$ 150 mil da CBF por ter avançando à segunda fase da Copa do Brasil, o Leão ainda não tem o montante necessário para pagar a folha salarial de cerca de R$ 450 mil. Os salários dos funcionários do clube também estão atrasados.

A diretoria se movimenta para tentar conseguir quitar a dívida com os jogadores até a próxima semana, preferencialmente antes da partida contra o Confiança, quinta-feira, às 19h30, no estádio Presidente Vargas, pela segunda fase da Copa do Brasil. Além da renda do jogo, o Fortaleza receberá ainda mais R$ 150 mil da CBF em caso de classificação.

Os atrasos de salário não chegam a ser novidade para os jogadores do Fortaleza. A diretoria do clube já havia atrasado os vencimentos de março da equipe, tendo que recorrer, na época, a um empréstimo de R$ 300 mil junto ao assessor da presidência Renan Vieira. O dirigente, que assegurou ter sido reembolsado pela atual gestão, não descarta nova ajuda ao clube.

- Eu diria que todas as vezes que eles bateram na minha porta, eu disse "sim" e, felizmente, pude atendê-los. Eu tenho onde buscar o dinheiro para aportar em uma gestão séria, com a gestão Osmar Baquit (presidente) e Daniel Frota (vice-presidente), que são pessoas responsáveis e sabem devolver aquilo que nós demos para socorrê-los no momento difícil e dramático que eles passam. Os valores são respeitáveis, mas aportados para uma administração séria, que me devolveu tudo aquilo que coloquei lá da forma mais exata e precisa possível - afirmou o dirigente, em entrevista à Rádio Globo /O Povo.

Fonte: Lancepress! Lancepress!
publicidade