8 eventos ao vivo

Bayern passa sufoco mas avança às quartas da Liga dos Campeões

13 mar 2013
19h55
atualizado às 19h59

O jogo de volta das oitavas de final da Liga dos Campeões tinha tudo para ser um passeio para o Bayern de Munique, após a vitória por 3 a 1 na ida em Londres, mas os alemães por pouco não ficaram de fora das quartas ao perder por 2 a 0 em plena Allianz-Arena.

Faltou apenas um gol para que os 'Gunners' conseguissem garantir a classificação que parecia impossível antes da bola rolar.

"Passamos muito, muito perto. Estou muito feliz com a atuação da minha equipe. São 180 minutos no total e não fomos à altura nos primeiro noventa", lamentou o técnico francês do Arsenal, Arsène Wenger.

No entanto, o sonho do time londrino começou a ficar mais perto da realidade quando o francês Olivier Giroud abriu o placar com menos de três minutos de bola rolando ao empurrar para as redes um cruzamento rasteiro do Theo Walcott, que invadiu a área após o lateral Alaba escorregar no gramado.

O Arsenal poderia se inspirar no triunfo do Barcelona, que na terça-feira também saiu na frente logo no início do seu duelo com o Milan e reverteu uma situação complicada ao golear os italianos por 4 a 0 após ter perdido por 2 a 0 na Itália.

Na verdade, o que se viu foi uma repetição do que aconteceu na temporada passada, quando os 'Gunners' perderam por 4 a 0 para o Milan na ida, tiveram um reação heroica na volta, mas morreram na praia ao vencer por 3 a 0.

Enquanto o craque argentino Lionel Messi marcou dois gols contra o Milan ainda no primeiro tempo, o segundo do time londrino, marcado de cabeça por outro francês, Laurent Koscielny, saiu apenas aos 41 da etapa final, deixando muito pouco tempo.

A outra diferença em relação à terça-feira foi o fato de o Barça ter dominado toda a partida de forma avassaladora, enquanto que o Bayern criou muito mais chances de gol do que os 'Gunners' e só não conseguiu acabar logo com as esperanças do adversário por não ter caprichado na pontaria.

O brasileiro Luis Gustavo, o holandês Arjen Robben os meias Thomas Müller e Toni Kroos chutaram a gol com perigo várias vezes no segundo tempo, errando o alvo por pouco ou esbarrando no goleiro Fabianski, que fez defesas espetaculares.

A derrota serve de alerta ao Bayern, que por pouco não viveu novamente o pesadelo da temporada passada, quando sofreu uma grande desilusão na Allianz-Arena ao perder a final nos pênaltis para o Chelsea.

"Foi como levar um soco na cara. Não estávamos contando em sofrer um gol logo no início e deixamos eles entrar na partida. Precisamos analisar isso de forma crítica. Tivemos as melhores chances, mas faltou realismo e serenidade da nossa parte", lamentou o técnico do time alemão, Jupp Heynckes.

Com a eliminação do Arsenal, a Inglaterra ficou sem nenhum representante nas quartas de final, o que não acontecia desde 1996.

O atual campeão Chelsea e o Manchester City deram vexame ao cair na fase de grupos e o Manchester United foi eliminado pelo Real Madrid nas oitavas.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
publicidade