0

Bicampeão mundial com o Brasil, Zito será velado em Santos

15 jun 2015
09h32
  • separator
  • comentários

Considerado como um dos maiores jogadores da história do futebol brasileiro, Zito, campeão mundial com a seleção em 1952 e 1968, será velado nesta segunda-feira em Santos, sendo levado posteriormente a sua cidade natal, Roseira, no interior de São Paulo, para ser enterrado.

José Ely de Miranda morreu aos 82 anos no fim da noite de ontem. As causas da morte não foram divulgadas. No entanto, o ex-jogador ficou internado por mais de um mês no ano passado devido a um acidente vascular cerebral e também sofria do Mal de Alzheimer.

O Santos, clube no qual Zito jogou entre 1952 e 1967, marcando 57 gols, decretou sete dias de luto após a morte de uma das lendas do futebol brasileiro e um dos maiores ídolos do clube.

Ao lado de Pelé, Pepe e Coutinho, o volante conquistou com o Peixe o bicampeonato da Taça Libertadores e do Mundial Interclubes em 1962 e 1963. Também levantou os títulos da Taça Brasil, posteriormente reconhecidos como Campeonatos Brasileiros pela CBF, entre 1961 e 1965.

Além disso, Zito foi titular na vitória de 5 a 2 frente à Suécia, que deu à seleção brasileira sua primeira Copa do Mundo. Quatro anos mais tarde, em 1962, também ajudou a equipe a conquistar o segundo Mundial no triunfo por 3 a 1 sobre a Tchecoslováquia, no torneio realizado no Chile.

Nascido na cidade de Roseira em 1932, o ex-volante ainda deu grandes contribuições ao futebol brasileiro depois de pendurar as chuteiras: foi um dos descobridores de Robinho e Neymar quando trabalhou nas categorias de base do Santos.

Após saber da notícia da morte de Zito, o atacante do Barcelona publicou no Twitter uma mensagem de agradecimento e uma foto na qual aparecia ao lado do ídolo santista durante sua época no clube.

"Não tenho palavras para descrever esse cara, Simplesmente agradeço tudo que fez por mim. Obrigado, Zito!", comentou o jogador, que está no Chile disputando a Copa América com o Brasil.

O Santos também agradeceu ao ex-jogador, "seu eterno capitão", e compartilhou um vídeo de uma entrevista na qual o companheiro de Pelé lembrava alguns de seus melhores momentos como jogador.

EFE   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade