0

Brasil cede empate diante da Itália e mantém jejum contra seleções 'grandes'

21 mar 2013
18h28
atualizado às 18h39

Parecia tão perto, mas o fim do jejum de vitórias da Seleção Brasileira sobre equipes campeãs do mundo continua. Depois de abrir 2 a 0, o Brasil cedeu o empate para a Itália em um amistoso disputado nesta quinta-feira, em Genebra, na Suíça. Fred e Oscar marcaram para o Brasil. De Rossi e Balotelli fizeram para a Azzurra: 2 a 2.

O último triunfo sobre seleções com camisa mais "pesada" foi em novembro de 2009, sobre a Inglaterra. Ainda falando sobre números, Felipão continua sem vencer depois de dois jogos neste seu retorno à Seleção.

O goleiro Julio César trabalhou muito no primeiro tempo e saiu reclamando no intervalo, pedindo melhoras na marcação. Ele teve motivos: apesar de o placar já estar 2 a 0 para o Brasil, a defesa da Seleção deu muitos espaços, especialmente nas costas de Daniel Alves. A Itália tinha organização no meio-campo e velocidade pelas pontas. Mas o goleiro brasileiro estava garantindo o bicho dos companheiros.

Na frente, o ataque da Seleção demorou a se encontrar e precisou do oportunismo de Fred para deslanchar. O camisa 9 deixou sua marca pelo segundo jogo seguido com Felipão, aproveitando a falha de marcação de De Sciglio. Belo tapa de primeira.

A Itália se abriu ainda mais e, quem diria, o Brasil ampliou em um contra-ataque dez minutos depois, após Neymar deixar Oscar na cara de Buffon. O camisa 10 não tremeu diante de um dos melhores goleiros do mundo: 2 a 0.

Mas aí veio o segundo tempo. E Julio César tinha razão. Deu uma de profeta. Uma modificada Itália, surpreendentemente sem o maestro Pirlo, começou de forma arrasadora a etapa final. Com 12 minutos já estava 2 a 2.

Mas como? Falha da marcação na bola cruzada. Daniel Alves furou, Dante e David Luiz não se entenderam e De Rossi diminuiu. Depois, Balotelli aproveitou que Julio César estava um pouco adiantado e acertou um chutaço.

E para mudar essa história? Felipão não soube como. Entre outros testes, típicos de amistosos, ele tirou do jogo justamente quem tinha feito os gols - Fred e Oscar - mantendo por mais tempo um Hulk pouco inspirado.

A Itália continuou melhor, mas também perdeu força com as mudanças. O clássico acabou mesmo 2 a 2 e com a sensação de que o Brasil ficou devendo. Continuamos sem vencer um grande. Como se empolgar para a Copa das Confederações?

BRASIL 2 X 2 ITÁLIA

Local: Estádio de Genebra, em Genebra (SUI)

Data/Hora: 21/3/2013, às 16h30 (de Brasília)

Árbitro: Stephan Studer (SUI)

Auxiliares: Jean-Yves Wicht (SUI) e Sandro Pozzi (SUI)

Cartões amarelos: Fred, Filipe Luís (BRA); Maggio (ITA)

Gols: Fred, 32'/1ºT (1-0); Oscar, 40'/1ºT (2-0); De Rossi, 6'/2ºT (2-1)/ Balotelli, 8'/2ºT (2-2)

BRASIL: Júlio César, Dani Alves, David Luiz, Dante e Felipe Luís (Marcelo, 31'/2ºT); Fernando, Hernanes (Luiz Gustavo, 45'/2ºT) e Oscar (Kaká, 15'/2ºT); Hulk (Jean, 37'/2ºT), Neymar e Fred (Diego Costa, 23'/2ºT). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

ITÁLIA: Buffon, Maggio, Barzagli, Bonucci e De Sciglio (Antonelli, 27'/2ºT); De Rossi (Diamanti, 34'/2ºT), Pirlo (Cerci, intervalo), Montolivo e Giaccherini (Poli, 27'/2ºT); Balotelli (Gilardino, 38'/2ºT) e Osvaldo (El Shaarawy, intervalo). Técnico: Cesare Prandelli.

Fonte: Lancepress! Lancepress!
publicidade