Brasil 2014

 
 

Esportes » Futebol » Futebol

 Goiânia faz nova investida por Copa 2014
27 de janeiro de 2011 20h34 atualizado em 28 de janeiro de 2011 às 00h46

Torcedores do Corinthians no Estádio Serra Dourada, o principal do estado de Goiás. Foto: Mirelle Irene/Especial para Terra

Torcedores do Corinthians no Estádio Serra Dourada, o principal do estado de Goiás
Foto: Mirelle Irene/Especial para Terra

Goiânia deu um passo à frente nesta quinta-feira para estar incluída, de alguma forma, na Copa do Mundo de 2014. Em um evento realizado na Goiás Turismo, presidentes de várias entidades estaduais do Estado de Goiás apresentaram um novo questionário de intenções para se tornar um Centro de Treinamento de Seleções, e de alguma forma, continuar no páreo para ser uma das sedes, devido aos vários problemas que algumas das sedes vem apresentando.

Estavam presentes no evento o presidente da Goiás Turismo, Aparecido Sparapani, o presidente da Agência Goiana de Esportes e Lazer (Agel), José Roberto de Athayde Filho, o presidente da Federação Goiana de Futebol, André Pitta, além de outras representações. No evento, houve o envio pela internet, do caderno completo de especificações para a CBF. O prazo inicial, segundo Aparecido Sparapani, era 10 de janeiro, mas o governo estadual anterior engavetou o projeto, o que atrasou todo o trabalho.

O objetivo principal é ser um dos locais prontos para receber algumas seleções, com a ajuda das estruturas dos clubes locais, caso de Vila Nova, Goiás e Atlético. É desse modo que trabalha o presidente da FGF, André Pitta, que assumiu que receber uma Seleção pode ser tão benéfico quanto sediar um ou dois jogos da Copa, devido ao número de turistas que acompanham as delegações. Para Pitta, a estrutura já existe e a capital goiana tem todas as condições.

"Perdemos a primeira etapa, tivemos vários problemas, falhas e não conseguimos ser uma das sedes. Agora vamos partir para ser um Centro de Treinamento, que talvez seja até mais importante que sediar jogos. Abrigar uma seleção por 30, 40 dias e todos os seus torcedores é possível, a estrutura é muito boa, temos os CT's dos clubes e o Serra Dourada e o Centro de Excelência, que estarão em plenas condições para jogos treinos e amistosos", disse.

Pitta relatou que o próximo passo é receber uma nova vistoria por parte do comitê para avaliar as instalações. Sobre o sonho de substituir uma das sedes com problemas, Pitta alertou que não quer criar grandes expectativas, mas vê que nos bastidores a oportunidade é totalmente possível. Até lá, uma nova comitiva goiana deve ir à CBF, ressaltar a vontade e entregar o caderno elaborado nas mãos do presidente Ricardo Teixeira.

"Sem criar falsas expectativas, estamos analisando que várias sedes estão tendo empecilhos com os prazos impostos pela FIFA e a gente se prontificou na primeira visita a ser uma sede. É difícil falar em previsão, mas logo a CBF deve nos comunicar de algo. Não teríamos dificuldade em colocar a cidade nas condições necessárias se recebermos uma resposta positiva. Tem sedes que estão construindo novos estádios e o Serra Dourada não precisaria de tamanha logística", explicou o presidente da FGF.

Outro assunto abordado foi o amistoso da Seleção Brasileira, que deverá ser realizado na capital goiana antes da Copa América, em julho. André Pitta não quis falar muito sobre o assunto, mas deu certeza de que a partida irá acontecer no Serra Dourada e que data e adversário já estão definidos, mas preferiu não detalhar e afirmou que a CBF deve divulgar em breve. Pitta acredita que um jogo da Seleção pode aproximar ainda mais a CBF dos órgãos estaduais e isso pode ser fundamental para Goiânia.

Lancepress!