inclusão de arquivo javascript

Brasil 2014

 
 

Meirelles associa momento econômico do País a Copa e Olimpíada

28 de maio de 2011 16h04

Henrique Meirelles se absteve de comentar a exclusão de São Paulo da Copa das Confederações. Foto: Raphael Falavigna/Redação Terra

Henrique Meirelles se absteve de comentar a exclusão de São Paulo da Copa das Confederações
Foto: Raphael Falavigna/Redação Terra

Hermano Freitas
Direto de São Paulo

O ex-presidente do Banco Central e nome mais forte para assumir a Autoridade Pública Olímpica, Henrique Meirelles, associou na tarde deste sábado o momento favorável da economia à escolha do País para sediar os mais importantes eventos esportivos do mundo. Segundo Meirelles, a presença do esporte na vida nacional tende a crescer cada vez mais e que o País sediar o mundial de futebol e a os jogos olímpicos é o "desafio de um País em um "nível mais alto de desenvolvimento econômico".

"A realização dos eventos é a prova de que o País está em outro patamar econômico, resultado da mudança dramática na situação do País. Uma das razões para Chicago ter sido eliminada nas primeiras votações para (as Olimpíadas) de 2016 era a dúvida sobre o patrocínio para aquelas. Rio foi escolhido porque o Brasil está em um momento de crescimento econômico", disse.

Meirelles foi nomeado em março titular da Autoridade Pública Olímpica, mas ainda não teve seu nome oficializado no cargo. Ele ainda precisa ser sabatinado e referendado no Senado Federal. Alegando esta situação, Meirelles evitou comentários sobre a eliminação de São Paulo como sede da Copa das Confederações. Questionado se fazia questão de ter status de ministro, como quando era titular do BC, fez questão de deixar claro que este não é um entrave. "Absolutamente não", frisou.

Terra