Brasil 2014

 
 

Esportes » Futebol » Futebol

 Após "preleção" e reza, obras do estádio corintiano têm início
30 de maio de 2011 08h24 atualizado em 31 de maio de 2011 às 08h46

Comentários
 
As máquinas foram ligadas às 8h15 desta segunda-feira em Itaquera. Foto: Fernando Borges/Terra

As máquinas foram ligadas às 8h15 desta segunda-feira em Itaquera
Foto: Fernando Borges/Terra

Vagner Magalhães
Direto de São Paulo

Os trabalhos finalmente começaram para a construção do sonhado estádio corintiano. Superadas as burocracias necessárias para a obtenção de todos os documentos necessários, a primeira retroescavadeira a trabalhar no terreno em Itaquera, na zona leste de São Paulo, foi ligada às 8h15 (de Brasília) desta segunda-feira, para realizar a terraplanagem do local. Antes, os funcionários da construtora Odebrecht realizaram uma preleção ao melhor estilo pré-jogo de futebol.

Antes de as obras terem início, o engenheiro responsável pela etapa de terraplanagem do estádio em Itaquera, Frederico Barbosa, reuniu todos os trabalhadores. Na conversa, com todos em roda, indicou por onde começar. Além disso, o responsável pediu para que todos tivessem cuidado e puxou uma oração.

A primeira etapa das obras será a limpeza do terreno, ainda com mato. A previsão é de que todo o processo de terraplanagem tenha duração de três meses. Nestes primeiros minutos de trabalho em Itaquera, trabalham cerca de 20 pessoas, além de sete veículos: duas escavadeiras, dois tratores de esteira e três caminhões basculantes.

O terreno tem 198 mil m², e a Odrebrecht prevê terminar esta etapa antes de outubro, quando começa o período de chuvas da capital paulista. Paralelamente à terraplanagem, os serviços de pré-moldagem já serão preparados.

"Começamos hoje um trabalho de sinalização e limpeza e topografia do terreno. Vamos preparar a área para as obras de fundação e estaqueamento", disse Barbosa.

Apesar de na semana passada postulantes fazerem fila para trabalhar na construção da futura casa corintiana, tanto Corinthians quanto Odebrecht informaram que, durante a terraplanagem, não haverá contratação de pessoal. Segundo o engenheiro Frederico Barbosa, devem trabalhar entre 1,5 mil e 2 mil pessoas simultaneamente no período de pico das obras.

A arena corintiana, que chegou a ser estimada em R$ 1 bilhão (valor negado posteiormente pelo presidente Andrés Sanchez), tem previsão de ser entregue em dezembro de 2013 e estar pronta apenas para a Copa do Mundo de 2014 - e não para a Copa das Confederações de 2013. A cidade de São Paulo recentemente foi excluída do quadro de sedes do evento teste para o Mundial.

Sanchez chegou a afirmar que o projeto do estádio corintiano previa capacidade para cerca de 40 mil pessoas - e não 65 mil, como exige a Fifa para um postulante à inauguração da Copa do Mundo. Contudo, a Odrebecht informou que todo o trabalho de fundação está sendo feito para uma arena que suporte 65 mil - mesmo que, futuramente, o local não suporte tal capacidade.

Terra
  1. Obras em Itaquera têm início nesta segunda-feira para a construção do estádio do Corinthians

    Foto: Fernando Borges/Terra

  2. Funcionários se reuniram antes do início oficial das obras, fizeram uma preleção e oraram um Pai Nosso no terreno em Itaquera

    Foto: Fernando Borges/Terra

  3. Primeira etapa das obras em Itaquera é a terraplanagem do terreno

    Foto: Fernando Borges/Terra

  4. Funcionários chegam ao terreno do futuro estádio corintiano para o início das obras nesta segunda-feira; cerca de 20 trabalhadores estiveram no local

    Foto: Fernando Borges/Terra

  5. Tratores de esteira, caminhões basculantes e escavadeiras trabalharam em Itaquera nesta segunda

    Foto: Fernando Borges/Terra

  6. Estádio corintiano tem início das obras nesta segunda-feira, em Itaquera; previsão é de que o estádio fique pronto em 947 dias

    Foto: Fernando Borges/Terra

  7. Primeira etapa da terraplanagem em Itaquera é a limpeza do terreno, ainda com muito mato

    Foto: Fernando Borges/Terra

  8. Processo de terraplanagem levará aproximadamente três meses

    Foto: Fernando Borges/Terra

  9. Após a terraplanagem, deverá ser realizado o processo de estaqueamento para que o estádio corintiano seja erguido

    Foto: Fernando Borges/Terra

  10. Área da futura casa corintiana é de 198 mil metros²

    Foto: Fernando Borges/Terra

  11. Toda a vegetação deverá ser retirada do terreno de Itaquera; a previsão é de que a primeira etapa da terraplanagem dure três meses

    Foto: Fernando Borges/Terra

  12. Até o final desta semana, a construtora Odebrecht prevê que até 150 funcionários trabalhem no estádio corintiano

    Foto: Fernando Borges/Terra

  13. Caminhões basculantes transportam a terra no primeiro dia de obras em Itaquera

    Foto: Fernando Borges/Terra

  14. Caminhões aguardam a autorização do engenheiro para começarem as obras no estádio corintiano

    Foto: Fernando Borges/Terra

  15. Funcionários da Odebrecht se reuniram em uma roda antes de as obras terem início

    Foto: Fernando Borges/Terra

  16. Para a Odebrecht, as temporadas de chuva em São Paulo entre outubro e abril podem causar certo atraso nas obras

    Foto: Fernando Borges/Terra

  17. Trabalhadores sinalizam por onde começar a terraplanagem no terreno do estádio corintiano

    Foto: Fernando Borges/Terra

  18. Os trabalhadores em Itaquera trabalharão de segunda a sábado, em turnos de 7h20 e mais duas horas extras

    Foto: Fernando Borges/Terra

  19. A previsão é de que a primeira fase da terraplanagem esteja pronta antes do início das chuvas em São Paulo

    Foto: Fernando Borges/Terra

  20. Estádio corintiano será a sede de São Paulo na Copa do Mundo de 2014

    Foto: Fernando Borges/Terra

  21. Obras em Itaquera suportarão um estádio com capacidade de até 65 mil pessoas

    Foto: Fernando Borges/Terra

  22. Até o final do ano, Odebrecht crê que de 600 a 800 funcionários trabalharão no terreno do futuro estádio corintiano

    Foto: Fernando Borges/Terra

  23. Sete veículos estiveram em ação no primeiro dia de obras em Itaquera

    Foto: Fernando Borges/Terra

  24. Odebrecht ainda não abriu processo para contratação de trabalhadores interessados em construir o estádio corintiano

    Foto: Fernando Borges/Terra

  25. 947 dias separam início da obra até a data prevista pela Odebrecht para entregar o estádio corintiano

    Foto: Fernando Borges/Terra

/futebol/brasil2014/foto/0,,00.html