Brasil 2014

 
 

Esportes » Futebol » Futebol

 Odebrecht aceita preço para construção de estádio corintiano
25 de junho de 2011 12h21 atualizado às 15h08

Comentários
 
Andrés Sanchez conseguiu aprovar o contrato com o preço abaixo do R$ 1bi previsto pela construtora. Foto: Agência Lance

Andrés Sanchez conseguiu aprovar o contrato com o preço abaixo do R$ 1bi previsto pela construtora
Foto: Agência Lance

Corinthians e Odebrecht finalmente acertaram o preço da obra da construção do estádio em Itaquera e deverão assinar contrato até a próxima quinta-feira, 30 de junho. A previsão de data foi feita na sexta-feira pelo presidente do clube, Andrés Sanchez. Desta vez, há concordância dentro da construtora.

O contrato está definido. Depende apenas da votação pela Câmara Municipal do projeto de lei de incentivo fiscal ao clube - que entrará em vigor apenas caso o estádio seja usado para a abertura da Copa do Mundo de 2014.

Caso a arena seja mesmo da abertura, o preço ficará em R$ 700 milhões, segundo fontes do clube e também da empresa. E com o sistema de preço fechado, ele não poderá ser aumentado. Isso significa que o Corinthians teve sucesso na redução do orçamento de R$ 1,07 bilhão que dizia ter recebido da Odebrecht.

Desde que emergiu o orçamento de R$ 1,07 bilhão, que a Odebrecht jamais negou, Andrés Sanchez vinha dizendo que por aquele valor não sairia negócio. Reivindicou que a Fifa ou algum nível de governo pagasse uma parte e, diante da negativa, finalmente encomendou outro orçamento.

Há cerca de 20 dias, a construtora Serpal avaliou a construção em R$ 650 milhões e se candidatou a realizar a obra por esse preço, com ou sem a Odebrecht na parada. Mas o Corinthians não quis abrir mão da construtora baiana, e tentou incluir a Serpal, o que, posteriormente foi descartado.

A Odebrecht deverá usar parcerias na construção, mas não com a empresa do grupo Advento.

Lancepress!