PUBLICIDADE
Logo do

Vitória

Favoritar Time

Amizade entre ministro e Juvenal pode segurar artilheiro no Brasil

21 jul 2009 - 12h20
(atualizado às 12h24)
Publicidade

A amizade entre Juvenal Juvêncio, presidente do São Paulo, e o ministro dos Esportes Orlando Silva, pode ser decisiva para a permanência de Roger, artilheiro do Campeonato Brasileiro com a camisa do Vitória. O clube baiano já admitiu contatos pelo jogador, destaque no início da Série A, mas acredita que conseguirá mantê-lo no Brasil.

» Cadeiras cativas do Morumbi vão a leilão nesta 4ª
» São Paulo acha difícil ter Fernandão e quer Rodrigo de graça
» Vitória contrata Fábio Ferreira e se preocupa com Roger

"A gente tem certeza absoluta que não vai perdê-lo. O jogador quer ficar e o procurador também quer que ele fique", disse Jorge Sampaio, vice de futebol do Vitória, em contato com o Terra. "O ministo Orlando Silva é um grande amigo, torcedor e conselheiro do Vitória. É nosso padrinho em relação aos assuntos que se tratam com o São Paulo e muito amigo do doutor Juvenal", completou.

Apesar da convicção na permanência de Roger, em entrevista nesta terça-feira, Jorge Sampaio admitia perdê-lo no sábado, em discurso diferente do que mostra agora. "O São Paulo, além de nos emprestar o jogador de graça, ainda paga metade dos salários. É evidente que se aparecer uma proposta boa por Roger, o clube irá negociar", explicou para a Rádio Transamérica de Salvador.

Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, diretor de futebol do São Paulo, admitiu interesse em uma negociação. "Sim, é possível, desde que seja interessante", disse. No Vitória, o assunto é prioridade: em 2008, a perda do atacante Dinei, vendido pelo Atlético-PR ao Celta de Vigo, é tido como a principal queda de produção no returno do último Brasileiro. Neto Baiano, artilheiro do clube no primeiro semestre, também já foi vendido para o futebol japonês.

A venda de Roger seria uma forma de os são-paulinos recuperarem o alto investimento (acima de R$ 2 milhões) para tirá-lo da Ponte Preta, em 2005. Sem sucesso no Morumbi, o jogador já foi emprestado para Palmeiras, Al Nasr (Arábia Saudita), Sport, Fluminense, Ponte e agora Vitória.

Atualmente, o São Paulo briga pelo direito de o Morumbi receber os jogos da capital paulista na Copa do Mundo de 2014.

Orlando Silva, segundo diretor do Vitória, é intermediário em conversas com o São Paulo
Orlando Silva, segundo diretor do Vitória, é intermediário em conversas com o São Paulo
Foto: Renato Pazikas / Terra
Fonte: Terra
Publicidade